Topo

Filmes e séries


Jussie Smollett terá que pagar US$ 130 mil a polícia por investigação de ataque

Jussie Smollett em cena de "Empire" - Divulgação/IMDb
Jussie Smollett em cena de "Empire" Imagem: Divulgação/IMDb

Caio Coletti

Colaboração para o UOL

29/03/2019 09h52

A cidade de Chicago ordenou que o ator Jussie Smollett pague uma multa de US$ 130 mil à polícia da cidade para cobrir o custo da investigação em torno do suposto ataque homofóbico e racista que ele denunciou.

A polícia de Chicago continua sustentando que Smollett forjou o ataque a fim de conseguir um aumento de salário na série "Empire". A promotora da cidade decidiu abandonar o processo contra o ator, e ele não vai passar por julgamento.

Segundo o site da Billboard, os advogados de Smollett receberam ontem uma carta em que a polícia detalha os gastos com a investigação, incluindo o pagamento de horas extras a mais de uma dúzia de oficiais que trabalharam por semanas no caso.

Estes recursos, segundo a carta, "poderiam ter sido usados para outras investigações". Os advogados de Smollett, que sustenta a sua inocência no caso, ainda não responderam à intimação.

As reviravoltas do caso

Smollett foi acusado de pagar dois homens que conheceu no set da série "Empire" para atacá-lo nas ruas de Chicago no fim de janeiro. Segundo a polícia da cidade norte-americana, Smollett estava insatisfeito com o seu salário, e achou que um ataque de teor racista e homofóbico poderia aumentar sua notoriedade.

Poucos dias depois das acusações formais contra o ator, os "furos" no caso começaram a aparecer. Em depoimento à polícia, os irmãos supostamente contratados por Smollett disseram que o dinheiro que receberam do ator na verdade era pagamento pela prestação de serviços de personal trainer.

Em coletiva de imprensa pouco antes da prisão do ator, o superintendente da polícia de Chicago, Eddie Johnson, apresentou o cheque assinado por Smollett para os irmãos como prova das acusações.

Johnson também afirmou à imprensa que Smollett havia escrito a carta de conteúdo ameaçador que chegou ao set de "Empire" alguns dias antes do ataque. Na realidade, segundo o TMZ, as investigações da polícia e do FBI não conseguiram determinar a autoria da carta.

A promotora-chefe de Chicago, Kim Foxx, justificou o fim do processo contra Smollett dizendo que ele seria condenado apenas a prestar serviço comunitário caso fosse a julgamento. Ela disse que o ator já trabalha como voluntário em várias iniciativas municipais.

Pouco depois da notícia, o presidente dos EUA, Donald Trump, se manifestou nas redes sociais. Ele disse que vai ordenar ao FBI que faça uma revisão do caso, alegando que o fim do processo contra o ator é uma "vergonha nacional".

Filmes e séries