Entretenimento

Com texto alterado, Lei das Biografias deve ser votada em dezembro

Tiago Dias

Do UOL, em São Paulo

21/11/2013 14h03

O Projeto de Lei 393/2011, mais conhecido como Lei das Biografias, deve ser votado apenas em dezembro e com texto alterado. O deputado Newton Lima (PT-SP), autor do texto, disse ao UOL que o projeto que pede a modificação dos artigos 20 e 21 do Código Civil -- que prevê autorização prévia para a divulgação de imagens, escritos e informações biográficas -- ganhará novo parágrafo para garantir rapidez na Justiça em caso de informações falsas ou ofensivas. 

"Acolhi a proposta dos Democratas (DEM) e acresci ao rito sumário a questão do Juizado Especial. A ideia é que possamos reparar eventuais crimes com celeridade. O Juizado Especial, previsto na lei 9099/95, também vai permitir acordos. O juiz especial vai procurar as duas partes e resolver", explicou.

Você acha que as biografias de artistas devem passar por uma autorização prévia?

Resultado parcial

Total de votos
Total de votos
 
Lima assegurou que os livros não deixarão de ser lançados, tampouco serão retirados de circulação. Com o novo texto, no entanto, o biografado que se sentir lesado e ofendido com inverdades poderá pedir a retirada do trecho específico. "Os livros não saem da prateleira. Não se altera nada. Apenas trechos a posteriori poderão ser retirados".

Após o debate acalorado sobre o tema exceder os corredores de Brasília --principalmente depois de artistas de renome, como Chico BuarqueCaetano Veloso e Gilberto Gil se declararem a favor da autorização prévia para a publicação de uma biografia--, o projeto prometia receber atenção especial entre os mais 1,5 mil temas a serem votados. Acabou barrado no meio do caminho por um recurso proposto por deputados.

O projeto de lei pede a modificação do artigo 20 do Código Civil, que possibilitou Roberto Carlos proibir a comercialização de sua biografia não autorizada, "Roberto Carlos em Detalhes", lançada pelo jornalista Paulo César de Araújo, em 1997. 
 

Audiência no STF

A polêmica das biografias não autorizadas abriu as discussões no STF (Supremo Tribunal Federal) às 9h desta quinta-feira (21) com apoio da maioria dos participantes à extinção da censura prévia para a divulgação de imagens, escritos e informações biográficas. Dos 17 convocados para a apresentação de defesas, 14 deles posicionaram-se a favor da publicação dos livros e três, contra.

Mais de 40 pessoas e entidades se inscreveram para participar da audiência, mas a relatora barrou a participação de pessoas que viveram situações prévias na Justiça. Sendo assim, os advogados de Roberto Carlos ficaram de fora e nenhum representante do Procure Saber --grupo liderado por Paula Lavigne, que conta com o apoio de Caetano Veloso, Gilberto Gil, Djavan, Chico Buarque e Milton Nascimento-- esteve presente na audiência.  

O caso das biografias

A polêmica sobre as biografias voltou a ser debatida quando a produtora Paula Lavigne afirmou em entrevista ao jornal "Folha de S.Paulo" que os músicos estavam se mobilizando para impedir a mudança na legislação que submete a publicação de biografias à autorização dos biografados.

O grupo é o mesmo que, em julho, conseguiu pressionar o Senado a colocar em pauta e aprovar o projeto de lei que modifica as regras de arrecadação e distribuição de direitos autorais musicais.

O presidente do STF, ministro Joaquim Barbosa, já afirmou ser a favor da publicação de biografias não autorizadas. "Não acho razoável a retirada do livro do mercado. O ideal seria a liberdade total, mas cada um que assuma os riscos. Se violou o direito de alguém vai ter que responder financeiramente por isso", disse Barbosa.

Diversos escritores e artistas também já se manifestaram contra a proibição de biografias. Entre eles, Ruy Castro, Paulo César de Araújo, Alceu Valença e a filha de Adoniran Barbosa. No começo do mês, após ser criticado por Caetano Veloso, Roberto Carlos anunciou sua saída do grupo Procure Saber.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento

Topo