Topo

Filmes e séries


Netflix descarta fazer parceria agora com a TV Cultura

O governador de São Paulo João Doria, que visitou a sede da Netflix - Vanessa Carvalho/Brazil Photo Press/Folhapress
O governador de São Paulo João Doria, que visitou a sede da Netflix Imagem: Vanessa Carvalho/Brazil Photo Press/Folhapress

Lello Lopes

Do UOL, em São Paulo

21/11/2019 12h50

A tentativa da TV Cultura em fazer uma parceria com a Netflix não vai render frutos: pelo menos por enquanto. A gigante do streaming, que recebeu ontem a visita do governador João Doria, descartou o interesse em uma parceria com a televisão pública de São Paulo.

"Em reunião com o governador de São Paulo João Doria em Los Angeles ontem, nós reforçamos nosso compromisso de investir R$ 350 milhões em séries e filmes feitos no Brasil no próximo ano. Nós temos muitos parceiros no país e recebemos a proposta de parceria com a TV Cultura feita pelo governador, mas não temos plano de trabalhar com eles neste momento", disse um porta-voz da Netflix.

Doria está em viagem com uma comitiva para visitar empresas de audiovisiual na Califórnia, nos Estados Unidos.

Investimentos no Brasil

A Netflix planeja investir R$ 350 milhões em conteúdo no Brasil em 2020. "Temos uma audiência cada vez maior e cada vez mais direta no Brasil e no mundo. E pretendemos investir no ano que vem tanto em séries feitas no Brasil como em filmes brasileiros. Este ano filmamos Modo Avião com Larissa Manoela. Filmamos uma comédia romântica que se chama Ricos de Amor com Danilo Mesquita e Giovanna Lancellotti. E além disso continuamos investindo em conteúdo licenciável, filmes e séries que estão na Netflix, mas não apenas na Netflix", contou ao UOL Adrien Muselet, diretor de aquisição de conteúdo do serviço de streaming.

O investimento, segundo ele, é fruto dos resultados que a Netflix vem obtendo com produções brasileiras — este ano, a plataforma lançou séries como Irmandade, O Escolhido, Coisa Mais Linda, Sintonia e uma nova temporada de 3%. "Nos últimos anos a aposta no conteúdo brasileiro começou com uma série, que foi o 3% [em 2016]. E hoje estamos falando em fazer séries, fazer filmes, e investir R$ 350 milhões de produção. Só cresceu desde então. O conteúdo brasileiro funciona muito bem no Brasil e o que vemos é que quando a história é muito boa e bem realizada, a tendência é funcionar também fora do Brasil", disse Muselet.

Recentemente foram anunciados foram anunciados dois filmes com Leandro Hassum e um reality show com Giovana Ewbanck.

Filmes e séries