Topo

Rami Malek conta como Freddie Mercury foi convencido a tocar no Live Aid

Mark Ralston/AFP
Brian May, guitarrista do Queen, posa com o ator Rami Malek Imagem: Mark Ralston/AFP

Osmar Portilho

Do UOL, em São Paulo

11/02/2019 12h27

Embora o fiilme "Bohemian Rhapsody" não retrate fielmente a cronologia de alguns acontecimentos na história do Queen, a cinebiografia musical é certeira em inúmeros aspectos para recontar a trajetória do grupo britânico e de seu vocalista, Freddie Mercury. O protagonista Rami Malek, que venceu o Bafta de melhor ator pelo papel, contou à revista "NME" uma história dos bastidores envolvendo o cantor e o festival Live Aid, uma das apresentações mais icônicas do quarteto.

"Eu não sei se o Bob Geldof vai me matar por falar isso", brincou o ator. Cantor e ativista, Geldof foi um dos pilares na organização do grande festival que ergueu fundos para a África. "Nós nos encontramos ontem e ele me contou sobre a ligação que fez para Freddie. Ele disse: 'Eu acho que tem um evento feito especialmente para o Queen. Especialmente você'", contou.

"E ele continuou: 'Esse público foi feito para você, Freddie', que rebateu. 'Como assim, querido?'. 'Bem, é o mundo inteiro'". A resposta do vocalista teria sido: "Bem, agora entendo o que quis dizer".

Na pele de Freddie Mercury, Rami Malek já levou um Globo de Ouro e o Bafta de melhor ator e segue forte para a disputa do Oscar na mesma categoria.

Mais Rock