PUBLICIDADE
Topo

'La Casa de Papel': O que assistir na Netflix enquanto a parte 5 não chega

Dá para curtir a ressaca de "La Casa de Papel" com outros filmes e séries da Netflix - Reprodução/Instagram
Dá para curtir a ressaca de 'La Casa de Papel' com outros filmes e séries da Netflix Imagem: Reprodução/Instagram

Caio Coletti e Renata Nogueira

Do UOL, em São Paulo

07/04/2020 04h00

Os oito episódios da parte 4 de "La Casa de Papel" foram devorados sem dó pelos fãs após o seu lançamento, na última sexta-feira, na Netflix. As emoções foram muitas (e o medo de spoiler também!), mas agora fica aquele vazio enquanto a gente espera a parte 5 da série, que ainda nem foi confirmada.

Por isso, o UOL te dá algumas dicas para preencher esse vazio. São filmes e séries, todos disponíveis na Netflix, que se conectam com "La Casa de Papel" por seus temas, seu ritmo ou sua capacidade de seduzir e envolver o espectador na trama.

"Uma Saída de Mestre"

Lançado em 2003, "Uma Saída de Mestre" é remake de um dos filmes de assalto mais celebrados de todos os tempos, "Um Golpe à Italiana" (1969). Enquanto o original, estrelado por Michael Caine, não está disponível na Netflix, a versão com Mark Wahlberg foi bem elogiada na época em que foi lançada, especialmente pelas cenas de roubo em si, mirabolantes e bem executadas.

Na trama, Wahlberg é Charlie Crocker, que reúne um time de elite para roubar barras de ouro de um ex-aliado, Steve (Edward Norton), que o traiu e o deixou para morrer em um golpe anterior. Charlize Theron e Donald Sutherland completam o elenco.

"Operação Fronteira"

Um quinteto de astros (Ben Affleck, Oscar Isaac, Charlie Hunnam, Garrett Hedlund, Pedro Pascal) se reúne para um filme de assalto épico em "Operação Fronteira". Aqui, eles interpretam ex-companheiros de Forças Armadas que montam uma operação ilegal para derrubar um traficante na fronteira entre Brasil, Argentina e Paraguai — e roubar todo o dinheiro dele no processo.

Assim como as temporadas mais recentes de "La Casa de Papel", "Operação Fronteira" se concentra mais nas consequências do assalto do que na operação em si. Apesar do pano de fundo sério e dramático, a produção dirigida por J.C. Chandor ("O Ano Mais Violento") também conta com cenas de ação empolgantes.

"Logan Lucky: Roubo em Família"

Em clima bem mais descontraído do que as outras dicas da lista, "Logan Lucky: Roubo em Família" marcou o retorno do diretor Steven Soderbergh aos filmes de assalto, após a trilogia "Onze Homens". Saem de cena os ladrões elegantes liderados por George Clooney, entra uma turma de perdedores que pretende roubar a equipe de corrida que demitiu um deles durante uma competição.

O elenco também é estrelado: Adam Driver, Channing Tatum e Riley Keough vivem os irmãos que formam o núcleo central do filme, enquanto Daniel Craig brilha com um visual bizarro na pele do arrombador de cofres que os dois precisam libertar da cadeia para que o plano dê certo.

"O Contador"

Com muita violência e um protagonista genial e obcecado, "O Contador" tem tudo para agradar aos fãs de "La Casa de Papel". Aqui, Ben Affleck (ele de novo!) interpreta Christian Wolff, um prodígio da matemática que ganha a vida ajudando chefões do crime a ajustar as finanças de forma que seus negócios pareçam perfeitamente legítimos. Quando o governo começa a desconfiar de suas atividades, ele põe em ação um plano de fuga mirabolante.

Além de Affleck, "O Contador" divide mais um nome com outro título na nossa lista. O roteirista do filme, Bill Dubuque, também é o criador de "Ozark" (série criminal que indicamos um pouco mais para baixo nesta lista). No elenco, destaque também para Anna Kendrick, J.K. Simmons, Jon Bernthal e Jeffrey Tambor.

"Toy Boy"

No pique de "La Casa de Papel", a Netflix se empolgou com as produções espanholas, liberando várias no catálogo, com grau de sucesso variado. A mais instigante é provavelmente "Toy Boy", protagonizada por um stripper que, após passar anos na cadeia por um crime que não cometeu, tenta provar sua inocência e desmascarar a amante que armou para ele com a ajuda de uma jovem advogada.

Picante e misteriosa, a série de 13 episódios caiu nas graças do público, mas uma segunda temporada ainda não foi garantida pela Netflix. Quem sabe com umas maratonas a mais nesse período de quarentena a plataforma não seja convencida a continuar essa história, né?

"Good Girls"

Um trio de mães de família financeiramente desesperadas decide assaltar a loja em que uma delas trabalha, como último recurso para conseguir dinheiro — e, a partir daí, se veem cada vez mais envolvidas no mundo do crime, enquanto ainda tentam manter suas vidas suburbanas normais. A premissa de "Good Girls" é intrigante, mas o que a série faz com ela é ainda melhor.

Se as personagens femininas fortes de "La Casa de Papel" são um dos motivos pelos quais você assiste a série, aqui está uma boa pedida. "Good Girls", que já conta com duas temporadas na Netflix e uma terceira a caminho, entra na vida e na mente dessas mulheres, e trabalha duro para mostrar o que motiva seus atos cada vez mais duvidosos moralmente.

"Ozark"

Um épico criminal com tom sombrio e tensões sempre em alta? Parece perfeito para os fãs de "La Casa de Papel". É verdade que "Ozark" tem um ritmo mais deliberado, e um gosto maior pelos diálogos matadores ao invés das grandes cenas de ação, mas os fãs de um bom suspense vão se ver absorvidos para o mundo da série, que acompanha uma família que se muda para a região dos grandes lagos norte-americanos com a intenção de levar dinheiro para uma organização criminosa.

Adicione a essa receita excelentes atuações de Jason Bateman, Laura Linney e Julia Garner, e você tem uma série irresistível — até para o Emmy, que a premiou com troféus de melhor direção em série dramática (para Bateman) e melhor atriz coadjuvante em série dramática (para Garner) no ano passado.

"Vis a Vis"

As séries são quase irmãs. Em "Vis a Vis", que também tem quatro temporadas, você vai poder matar a saudade de Nairóbi, Alicia e Manila. As atrizes Alba Flores, Najwa Nimri e Belen Cuesta são Saray, Zulema e Yolanda na série que tem mais uma relação direta com "La Casa de Papel": a direção de Jesús Colmenar em alguns episódios.

A história —que se passa dentro de um presídio feminino— também tem um ar de "Orange is The New Black" com tempero espanhol. Prepare-se para refletir muito sobre a sociedade quando descobrir o passado das presas e para tretas mirabolantes entre elas, bem ao estilo daquelas que vimos rachando o grupo de assaltantes de "La Casa de Papel" na última temporada. As viradas também são sensacionais e fica difícil não emendar um episódio no outro.

"A Rainha do Sul"

Curte um personagem forte e estrategista como o Professor? Então que tal dar uma chance para uma mulher e, de quebra, uma brasileira? "A Rainha do Sul" é protagonizada por Alice Braga e mostra a trajetória dela desde uma simples namorada de um traficante até se tornar uma das criminosas mais poderosas do mundo.

Três temporadas já estão disponíveis da Netflix. Com toda a ação, tensão e violência típicas dos cartéis de drogas mexicanos e a tensão de fugas e tráfico de drogas pelo mundo, a série protagonizada pela atriz brasileira tem tudo para captar a atenção daqueles que estão acostumados com o ritmo de "La Casa de Papel". Mais uma chance de você se pegar torcendo pelos bandidos.

"Ladrões"

Um plano milimetricamente calculado de assalto, um comandante longe da ação passando instruções para sua equipe de assaltantes altamente treinada, uma grana alta e um chefe poderoso de polícia do lado oposto. Isso te lembra algo? "Ladrões", filme de 2010, tem vários pontos em comum com os dois assaltos de "La Casa de Papel".

Some a isso um elenco que tem Paul Walker (e ele também pilota carros em alta velocidade no filme), Idris Elba, Chris Brown e Zoe Saldana. "Ladrões" tem todos os elementos para prender sua atenção com a vantagem que a história tem início, meio e fim em apenas 1 hora e 47 minutos.

La Casa de Papel