PUBLICIDADE
Topo

Manila, a trans de 'La Casa de Papel', é uma atriz cis e já fez 'Vis a Vis'

Belen Cuesta, a Manila de "La Casa de Papel" - Reprodução
Belen Cuesta, a Manila de 'La Casa de Papel' Imagem: Reprodução

Renata Nogueira

Do UOL, em São Paulo

04/04/2020 04h00

Atenção. O texto abaixo contém spoilers da parte 4 de "La Casa de Papel". Não leia se não quiser saber o que acontece.

Se você está usando seu tempo na quarentena para colocar as séries em dia e maratonou a parte 4 de "La Casa de Papel", deve ter ficado curioso com uma nova integrante que se junta ao bando.

Julia, a prima transexual de Denver, foi infiltrada entre os reféns do assalto ao Banco da Espanha e assumiu um importante papel com seu alter ego, Manila: conter o insuportável Arturo (Enrique Arce).

Mas quem é a atriz que interpreta Julia, ou melhor, Manila? Ela é trans como a personagem? Que outros filmes e séries ela já participou? Segue a linha para tirar todas as suas dúvidas sobre a nova integrante de "La Casa de Papel".

.

.

.

Quem é ela?

Manila é, na vida real, Belen Cuesta. O nome da atriz é um dos que aparece em destaque nos créditos da abertura da parte 4, repare. Pode parecer pouco, mas nem todos os atores têm seus nomes creditados na abertura, só o elenco principal. Isso já é uma dica de que ela tem tudo para crescer nas próximas temporadas, caso seja confirmado pela Netflix.

Por que Manila?

Manila é a capital das Filipinas. Lembrando que o arquipélago asiático foi o lugar escolhido como refúgio do Professor e de Lisboa depois do assalto à Casa da Moeda. Antes de ganhar um nome de cidade para entrar no bando, a refém infiltrada era apenas Julia.

Origens

Julia é uma personagem transexual. Antes de passar pela transição, Julia era Juanito, sobrinho de Moscou e primo de Denver, que praticava assaltos junto com eles. A ideia de colocá-la no bando vem justamente da dupla, que em um flashback faz um pedido encarecido ao Professor para ajudar o parente que está passando por apuros.

Surpresa!

Moscou, Denver e o Professor são surpreendidos quando uma mulher desce do ônibus e se apresenta como Julia. Apesar de a temática ainda ser um tabu, ela é tratada de forma leve na série, já que tanto o pai de Julia (que também aparece na parte 4) quanto o tio e o primo passam a aceitá-la como mulher instantaneamente e sem grandes questionamentos.

A atriz também é trans?

Não. Belen Cuesta é uma mulher cis. A atriz tem 36 anos e já trabalhou com outros atores de "La Casa de Papel" em séries como "Vis a Vis" e "Paquita Salas", que tem uma ponta de Úrsula Corberó, a Tóquio.

A produção de "La Casa de Papel", porém, pode enfrentar uma polêmica pela escalação, já que outras séries da Netflix que trazem personagens transexuais escalaram atores que passaram pelo processo na vida real para os papéis. Aconteceu com Laverne Cox em "Orange is the New Black" e com Jamie Clayton em "Sense 8", por exemplo.

No cinema, a polêmica também já rolou com Jared Leto em "Clube de Compras Dallas" e Eddie Redmayne em "A Garota Dinamarquesa", entre outros.

Que outras séries e filmes ela já apareceu?

Belen Cuesta - Europa Press News/Europa Press via Getty Images - Europa Press News/Europa Press via Getty Images
Belen Cuesta ostenta seu Goya, o prêmio mais importante do cinema espanhol
Imagem: Europa Press News/Europa Press via Getty Images

Em "Vis a Vis", Belen Cuesta é Yolanda Montero, uma personagem que só participa dos dois primeiros episódios, mas é essencial para o desenvolvimento da trama.

Além de Alba Flores, a Nairóbi, e Najwa Nimri, a inspetora Alicia, a série "Vis a Vis" tem outra coincidência com "La Casa de Papel". Jesus Colmenár também dirige alguns episódios e muito provavelmente escalou Belen Cuesta para a série sensação da Netflix depois de ter trabalhado com ela na série irmã, em 2015.

No cinema, a atriz ganhou um Goya, o mais importante prêmio de cinema espanhol, por seu papel no filme "La Trinchera Infinita" (2019). Ela ainda se destacou por seu papel em filmes como "Holy Camp!" (2017) e "Kiki: Os Segredos do Desejo" (2016). Belen Cuesta é também uma atriz bastante reconhecida no teatro.

Ela já tinha aparecido em "LCDP" antes?

Sim. Belen Cuesta não estava creditada para não estragar a surpresa, mas na parte 3 a câmera focava em seu rosto diversas vezes, adiantando que aquela refém misteriosa teria alguma participação no assalto.

Isso só foi possível porque as partes 3 e 4 de "La Casa de Papel" foram gravadas simultaneamente em um estúdio nos arredores de Madri, na Espanha.

Elenco de

Errata: o texto foi atualizado
Diferentemente do informado, Eddie Redmayne venceu o Oscar de melhor ator pelo filme "A Teoria de Tudo", e não por "A Garota Dinamarquesa". O texto foi corrigido.

La Casa de Papel