PUBLICIDADE
Topo

Bial sobre críticas a Petra Costa: "fui linchado e peço paz"

O jornalista Pedro Bial - TV Globo
O jornalista Pedro Bial Imagem: TV Globo

Do UOL, em São Paulo

09/02/2020 10h26

Em artigo publicado hoje no jornal O Globo, Pedro Bial disse ter sido linchado virtualmente após ter criticado o documentário brasileiro Democracia em Vertigem e a diretora Petra Costa. "É com a carcaça moída e esfolada de tanta pancada virtual que venho a público acenar: bandeira branca. Amor. Eu peço paz", escreveu.

Na última segunda-feira (3), Bial fez duras críticas ao documentário brasileiro indicado ao Oscar na categoria, apesar de dizer que o filme tem méritos técnicos e chances de vencer o prêmio. À Rádio Gaúcha, o jornalista afirmou que Costa "fica choramingando o tempo todo" e definiu a narração do filme como "insuportável".

"É um filme de uma menina dizendo para a mamãe dela que fez tudo direitinho", disse ainda, em referência à aparição da mãe de Costa, que foi ativista contra a ditadura militar, no filme.

As falas de Bial foram criticadas pela ex-presidente Dilma Rousseff (PT), que acusou o jornalista de ser sexista e misógino.

Em seu artigo, Bial diz ter caído na "temeridade" de divulgar sua opinião. "Eu não peço desculpas, nem peço que me peçam desculpas", escreveu.

O jornalista, no entanto, relativizou suas declarações e disse que as falas à rádio fizeram parte de uma conversa tão informal quanto uma "conversa de bar". "Palavras ditas num papo assim, transcritas para o papel, ganham peso enganoso, o sorriso na voz se perde. Não me queixo, faz parte".

Bial ainda sugeriu que suas declarações à rádio foram tiradas de contexto.

"Nem reclamo da prática jornalística de tirar de contexto e contrastar, a fim de buscar a essência da notícia. Parece fácil, mas é um exercício difícil, onde se erra mais do que se acerta", escreveu.

"Por exemplo, publica-se antes a frase editada "é uma menina sob as ordens de mamãe", do que a integral 'numa leitura psicanalítica mais profunda, é uma menina sob as ordens de mamãe'. É do jogo, adiante", completou.

Apoio de famosos

Se Bial criticou, Petra ganhou apoio de algumas outras pessoas famosas. Cristina Serra, que foi repórter da Globo, foi uma das pessoas a sair em defesa do documentário. Ontem, Walter Casagrande, comentarista de futebol da emissora carioca e um dos símbolos da Democracia Corintiana, também disse confiar que Democracia Em Vertigem pode vencer o prêmio e demonstrou sua torcida.

A ex-presidente Dilma Rousseff, que faz parte da história retratada no documentário, também apoiou o trabalho de Petra e chamou Bial de sexista.

Filmes e séries