PUBLICIDADE
Topo

Era Uma Vez em Hollywood: Tarantino negociou para ter direitos autorais do filme

O cineasta Quentin Tarantino - Getty Images
O cineasta Quentin Tarantino Imagem: Getty Images

Caio Coletti

Do UOL, em São Paulo

23/07/2019 11h47

Quentin Tarantino negociou uma cláusula rara para o seu contrato com o estúdio Sony em relação ao financiamento e distribuição de Era Uma Vez em Hollywood. Segundo o The Hollywood Reporter, Tarantino será um dos poucos cineastas a ter os direitos autorais de seu próprio filme.

Os direitos de distribuição de Era Uma Vez em Hollywood, que chegará aos cinemas brasileiros em 15 de agosto, foram leiloados em novembro de 2017. Na época, a disputa ficou entre a Warner e a Sony, mas apenas esta última aceitou a exigência de Tarantino sobre os direitos autorais.

Cena de Era Uma Vez em Hollywood

UOL Entretenimento

Sob o contrato assinado pelas duas partes, os direitos autorais de Era Uma Vez em Hollywood reverterão para Tarantino daqui há 30 anos. Nas primeiras três décadas, é a Sony quem vai receber os dividendos do filme.

O acordo também dispõe sobre possíveis continuações ou spin-offs. Caso Tarantino queira transformar a "série dentro do filme" Bounty Law em realidade, por exemplo, os direitos autorais são dele -- mas é a Sony quem tem a última palavra sobre uma continuação ou prelúdio diretos de Era Uma Vez em Hollywood.

O acordo coloca Tarantino em um grupo seleto que inclui George Lucas, Mel Gibson e Richard Linklater. Lucas, por exemplo, aceitou um salário menor para dirigir o primeiro Star Wars, de 1977, desde que os direitos autorais ficassem com ele -- a aposta o transformou em um bilionário.

Gibson, enquanto isso, ganhou os direitos autorais de A Paixão de Cristo após financiar grande parte do filme do seu próprio bolso. Já Linklater negociou os direitos de Boyhood: Da Infância a Juventude, que teve um período de produção incomum de mais de 12 anos.