Topo

Filmes e séries


Polícia de Chicago vai processar Jussie Smollett após encenar ataque homofóbico

Jussie Smollett chega ao tribunal em Chicago - Nuccio DiNuzzo/Getty Images/AFP
Jussie Smollett chega ao tribunal em Chicago Imagem: Nuccio DiNuzzo/Getty Images/AFP

Rodolfo Vicentini

Do UOL, em São Paulo

04/04/2019 20h30

O Departamento de Polícia e a Cidade de Chicago vão processar o ator Jussie Smollett após encenar ataque homofóbico. A ação de US$ 130 mil é para cobrir os custos das investigações sobre o caso.

"O Sr. Smollett se recusou a reembolsar a cidade de Chicago pelo custo da investigação de seu falso relatório policial em 29 de janeiro de 2019. O Departamento Jurídico está agora elaborando uma queixa civil que será arquivada na Corte do Condado de Cook. Uma vez arquivado, o Departamento enviará uma cópia de cortesia da queixa à equipe jurídica do Sr. Smollett em Los Angeles", informou um porta-voz.

Os advogados do ator de "Empire" receberam há uma semana uma carta exigindo que seu cliente pagasse uma multa do mesmo valor, mas a defesa não concordou. Por isso, o incidente vai continuar na justiça.

A polícia de Chicago continua sustentando a teoria que Smollett forjou o ataque a fim de conseguir um aumento de salário na série "Empire". A promotora da cidade decidiu abandonar o processo contra o ator, e ele não vai passar por julgamento.

As reviravoltas do caso

Smollett foi acusado de pagar dois homens que conheceu no set da série "Empire" para atacá-lo nas ruas de Chicago no fim de janeiro. Segundo a polícia da cidade norte-americana, Smollett estava insatisfeito com o seu salário, e achou que um ataque de teor racista e homofóbico poderia aumentar sua notoriedade.

Poucos dias depois das acusações formais contra o ator, os "furos" no caso começaram a aparecer. Em depoimento à polícia, os irmãos supostamente contratados por Smollett disseram que o dinheiro que receberam do ator na verdade era pagamento pela prestação de serviços de personal trainer.

Em coletiva de imprensa pouco antes da prisão do ator, o superintendente da polícia de Chicago, Eddie Johnson, apresentou o cheque assinado por Smollett para os irmãos como prova das acusações.

Johnson também afirmou à imprensa que Smollett havia escrito a carta de conteúdo ameaçador que chegou ao set de "Empire" alguns dias antes do ataque. Na realidade, segundo o TMZ, as investigações da polícia e do FBI não conseguiram determinar a autoria da carta.

A promotora-chefe de Chicago, Kim Foxx, justificou o fim do processo contra Smollett dizendo que ele seria condenado apenas a prestar serviço comunitário caso fosse a julgamento. Ela disse que o ator já trabalha como voluntário em várias iniciativas municipais.

Pouco depois da notícia, o presidente dos EUA, Donald Trump, se manifestou nas redes sociais. Ele disse que vai ordenar ao FBI que faça uma revisão do caso, alegando que o fim do processo contra o ator é uma "vergonha nacional".

Filmes e séries