Topo

Filmes e séries


Em meio a escândalo, Lori Loughlin não aparecerá no final de "Fuller House"

Divulgação/IMDb
Lori Loughlin e John Stamos em cena de "Fuller House" Imagem: Divulgação/IMDb

Caio Coletti

Colaboração para o UOL

2019-03-15T09:23:25

15/03/2019 09h23

Após se entregar para a polícia sob acusações de pagar suborno para que suas filhas fossem aceitas em uma universidade, a atriz Lori Loughlin não deve participar da quinta e última temporada de "Fuller House", sitcom da Netflix que ainda não começou filmagem de seus episódios finais. A informação é do "TVLine".

Loughlin foi uma das estrelas de "Três é Demais", série cômica exibida entre 1988 e 1995 que deu origem à produção da Netflix. Em "Fuller House", ela reprisou o papel de Tia Becky em 13 episódios, incluindo quatro da 4ª temporada, que chegou à plataforma em dezembro.

Esta não é a única produção da qual Loughlin foi afastada após as denúncias contra ela. A série "Quando Chama o Coração", que a atriz estrela desde 2014, também fez pausa nas filmagens enquanto se prepara para um futuro sem a atriz.

Loughlin se entregou na quarta-feira à polícia, após o relatório da investigação batizada de Operação Varsity Blues ser divulgado na terça. A atriz Felicity Huffman ("Desperate Housewives") é outra figura de Hollywood acusada do mesmo crime -- ela se entregou e pagou fiança para esperar julgamento em liberdade.

Getty Images
A atriz Felicity Huffman Imagem: Getty Images

Entenda o caso

Documentos apresentados pelas autoridades mostram que as pessoas investigadas na Operação Varsity Blues pagaram milhões em propinas para que seus filhos entrassem em faculdades como Georgetown, Stanford, UCLA, USC e Yale.

As investigações estão centradas em um homem da Califórnia que "ajudava estudantes a entrar na universidade" ao falsificar suas notas do vestibular ou fingir que eles eram atletas em busca de bolsa. A polícia informou que os pais pagavam para essa pessoa tendo pleno conhecimento do que ele estava fazendo.

Lori Loughlin e seu marido, Mossimo Giannulli, foram acusados de pagar US$ 500 mil para o intermediário a fim de que suas filhas fossem aceitas na USC como atletas do remo, embora elas não praticassem este esporte.

Felicity Huffman teria pago US$ 15 mil para que a filha mais velha fosse aprovada em outra universidade. Ela também tentou fazer o mesmo esquema para a filha mais nova, sem sucesso. O marido da atriz, William H. Macy, não foi implicado no caso pelos investigadores.