PUBLICIDADE
Topo

Novo chefe da HBO: Spin-offs de "Game of Thrones" podem não ser boa ideia

Game of Thrones - A rainha Cersei Lannister - Divulgação
Game of Thrones - A rainha Cersei Lannister Imagem: Divulgação

Caio Coletti

Colaboração para o UOL

07/03/2019 09h29

Na segunda-feira, a WarnerMedia, empresa que administra a emissora norte-americana HBO, ganhou um novo presidente: Bob Greenblatt, executivo que antes servia como chefe da NBC. Em sua primeira entrevista no novo cargo, no entanto, Greenblatt jogou um balde de água fria nos fãs de "Game of Thrones".

Falando ao "The Wrap", o executivo disse não ter tanta confiança no plano de seu predecessor, Richard Plepler, de continuar o legado da série com spin-offs. Enquanto cinco roteiros estão em desenvolvimento, e um piloto já foi encomendado, Greenblatt não garante que qualquer um deles irá ao ar.

"Eu acho que encontrar uma maneira de sustentar 'Game of Thrones', ou histórias passadas neste mundo, é uma boa ideia -- mas só se todo mundo estiver à bordo criativamente", admitiu. "A última coisa que você quer fazer é colocar um spin-off no ar que não está à altura da série original. Isso seria um fracasso enorme".

Trailer da última temporada de "Game of Thrones"

UOL Entretenimento

"Então, embora com certeza faça sentido tentar sustentar 'Game of Thrones' para o futuro, eu não sei se podemos fazer dois [ou cinco] spin-offs", continuou. "Não sei nem se podemos fazer um ainda!".

"Olha, toda emissora passa por momentos como este, em que algumas séries chegam a um ponto em que estão prestes a acabar. Então, o desafio é reabastecer a emissora. É sempre um desafio excitante", disse ainda.

"Se eu gostaria de ter mais quatro anos de 'Game of Thrones'? É claro! Mas eu acho que está todo mundo animado para achar a próxima 'Game of Thrones', ou a próxima 'Veep'", completou.

Por hora, os planos para a franquia "Game of Thrones" incluem a estreia da oitava e última temporada da série principal, em 14 de abril, e o começo das filmagens do primeiro spin-off ainda este ano, para um possível lançamento em 2020.