Topo

Filmes e séries


Ian McKellen: Singer e Spacey não teriam assediado se não estivessem no armário

Ian McKellen como Magneto - Reprodução
Ian McKellen como Magneto Imagem: Reprodução

Caio Coletti

Colaboração para o UOL

01/03/2019 14h13

Ian McKellen acha que Bryan Singer e Kevin Spacey não teriam cometido os supostos abusos e assédios sexuais dos quais foram acusados se não estivessem vivendo sua vida "no armário". O ator falou sobre o assunto no podcast "#QueerAF", ao lado do apresentador Ben Davis.

McKellen, que atuou sob a direção de Singer nos filmes da franquia "X-Men", se assumiu gay publicamente em 1988, durante aparição na rádio da "BBC". Para ele, se Singer e Spacey tivessem sido mais abertos sobre sua sexualidade, não sentiriam a necessidade de assediar ou abusar de outras pessoas.

"Por eles estarem no armário, tiveram problemas pessoais, e problemas no seu relacionamento com outras pessoas", comentou. "Se eles tivessem sido capazes de se abrir sobre si mesmos e seus desejos, não sairiam fazendo tudo o que foram acusados de fazer".

Spacey enfrenta diversas acusações de assédio, várias delas de rapazes que eram menores de idade na época dos incidentes, e responde por uma delas na justiça. Singer já foi processado por acusações semelhantes, e um artigo recente do "The Atlantic" trouxe à tona quatro novas denúncias contra ele.

McKellen também falou do movimento #MeToo como um todo, admitindo que está receoso de ser acusado de alguma coisa. "Eu tenho medo de que alguém me denuncie, e eu não consiga-me lembrar se aconteceu ou não", disse.

O ator acrescentou que a decisão sobre os futuros projetos de artistas acusados de assédio ou abuso deve ser do público, e não dos estúdios ou emissoras. "Você quer ver alguém acusado de algo que você acha errado? Se não, não compre o ingresso, não ligue a TV", intimou.

"Há outras pessoas que não vão ligar tanto para isso quanto você. Eu acho que é difícil ser preto e branco nestas questões", completou.