PUBLICIDADE
Topo

Rosto familiar? Os papéis que levaram Rachel Brosnahan até a série "Sra. Maisel"

Rachel Brosnahan como Midge Maisel - Divulgação
Rachel Brosnahan como Midge Maisel
Imagem: Divulgação

Osmar Portilho

Do UOL, em São Paulo

19/01/2019 04h00

Na pele de Miriam "Midge" Maisel, ela levou o Globo de Ouro em 2018 e 2019 como melhor atriz na série "A Maravilhosa Sra. Maisel". O prêmio se repetiu também no Emmy e no Critic's Choice Awards. Mas até chegar ao protagonismo na série criada por Amy Sherman-Palladino ("Gilmore Girls), a atriz de 28 anos teve papéis importantes e, mesmo sendo a maioria como coadjuvante, isso a ajudou a se tornar um rosto familiar para fãs de séries e filmes ao longo de sua trajetória.

Rachel Brosnahan em cenas de "The Good Wife" e "CSI: Miami" - Reprodução - Reprodução
Rachel Brosnahan em cenas de "The Good Wife" e "CSI: Miami"
Imagem: Reprodução

As pontas em grandes séries

Antes de o rosto de Rachel Brosnahan se tornar definitivamente popular em Hollywood, a aparição da atriz sempre despertou aquela sensação: "De onde eu conheço essa garota?". Isso porque a atriz se destacou rapidamente em papéis pontuais de grandes séries nas suas primeiras empreitadas na TV.

Em 2010, viveu Caitlin Fenton em "The Good Wife" no episódio "Poisoned Pill", assim como no ano seguinte, quando participou de "Countermeasures", de "CSI: Miami", como Melanie Garland. As aparições naqueles dois anos se repetiram também em séries como "Gossip Girl", "Mercy" e "In Treatment".

Em 2013, encarnou Brian Weston em "Grey's Anatomy", uma das maiores audiências da TV americana, no episódio "The Face of Change". Em "Orange is the New Black", fez uma ponta como Little Allie no episódio "The Face of Change", momento em que a série da Netflix despontava com uma das revelações em sua temporada de estreia.

Em 2005, Rachel participou de episódio de "Grey's Anatomy" - Reprodução - Reprodução
Em 2005, Rachel participou de episódio de "Grey's Anatomy"
Imagem: Reprodução

"O poder de dizer não"

Os personagens na TV e no cinema foram escolhidos a dedo por Rachel. Em entrevista ao site Bustle, ela celebrou o "poder de dizer não". A atriz recusou papéis grandes simplesmente por eles não a satisfazerem profissionalmente. Parte desta consciência veio de sua ex-empresária, Carole Dibo, que a ajudou a escolher aparições mais pontuais em papéis menores.

Embora a parceria entre as duas tenha terminado em 2018, Rachel Brosnahan afirma que ainda existe um bom relacionamento entre elas. "Isso é algo que eu não dava valor até descobrir que muitas pessoas, especialmente mulheres, não tinham esse tipo de influência", afirmou sobre ter uma mentora que reforçou seu valor profissional.

Rachel Brosnahan como Rachel Posner, de "House of Cards" - Reprodução - Reprodução
Rachel Brosnahan como Rachel Posner, de "House of Cards"
Imagem: Reprodução

Entre 2013 e 2015, o rosto de Rachel Brosnahan ficou mais frequente ainda ao interpretar sua xará Rachel Posner em "House of Cards". Sua personagem era uma ex-prostituta que acaba se envolvendo em um relacionamento com Doug Stamper, vivido por Michael Kelly. Posner aparece em 19 episódios ao longo das três primeiras temporadas da série da Netflix.

Nos anos seguintes, ganhou personagens mais recorrentes nas séries, como Jolen Paker/Lucy Brooks em "The Blacklist" e Abby Isaacs em "Manhattan", esta última vivida por Rachel em 23 episódios.

Do lado de cá, depois de tantos papéis importantes, mas não tanto quanto sua Midge vencedora de Emmy e Globo de Ouro, Rachel Brosnahan acredita no poder transformador que sua personagem passa, mais que ela mesma. "Ela tem um tipo de fé na sua própria habilidade que deixa homens e mulheres intimidados. E eu certamente não sou uma dessas pessoas", brincou.