PUBLICIDADE
Topo

Demi Lovato internada: o que se sabe até agora

Demi Lovato em show em dezembro de 2017 - Paras Griffin/Getty Images
Demi Lovato em show em dezembro de 2017
Imagem: Paras Griffin/Getty Images

Osmar Portilho

Colaboração para o UOL

25/07/2018 14h21

Demi Lovato foi internada às pressas em um hospital de Los Angeles na terça-feira (24), pouco antes do meio-dia, depois de ter sido encontrada desacordada em sua casa.

Horas após o ocorrido, um porta-voz da cantora disse que ela estava "acordada e que sua família queria expressar a gratidão pelo amor, orações e apoio".

O comunicado ainda disse que "algumas informações divulgadas estavam incorretas e eles pediam respeitosamente por privacidade".

Até o momento, estas são todas as informações oficiais sobre o caso. O restante das hipóteses publicadas pela imprensa internacional tem como base fontes não oficiais ou especulações.

Overdose

Nem família nem equipe de Demi Lovato confirmaram até agora se a cantora de fato sofreu uma overdose. O site TMZ, especializado na cobertura de celebridades, cita como fonte uma pessoa dentro da polícia que diz que o chamado respondido pelas autoridades tratava-se de uma aparente overdose de heroína. Horas mais tarde, outra fonte do mesmo site afirmou que não se tratava de heroína. No passado, Demi também teve problemas com cocaína e Oxycontin.

Ao chegar ao local do atendimento, as equipes de emergência ainda não teriam sido informadas sobre qual substância Demi teria usado. A polícia também não encontrou drogas no local. A princípio, não será aberta uma investigação criminal em relação ao caso, já que não se pôde determinar se ela tinha posse de alguma substância ilegal.

Acordada e consciente

O porta-voz da cantora confirmou que ela está acordada e com sua família. Horas antes do comunicado oficial, sua tia, Kerissa Dunn, chegou a postar no Facebook que ela estava consciente, mas apagou o post minutos depois.

Narcan - Drew Angerer/Getty Images - Drew Angerer/Getty Images
O uso do Narcan tem se popularizado nos EUA. Remédio pode ser vendido em formato de spray nasal, como na foto
Imagem: Drew Angerer/Getty Images

Narcan

Diversos sites afirmam que o remédio Narcan foi administrado em Demi Lovato assim que foi constatada a suposta overdose. O medicamento, cujo nome científico é Cloridrato de Naloxona, pode reverter uma overdose de opiáceos ao diminuir os principais efeitos, como depressão respiratória, sedação e hipotensão.

Nos Estados Unidos, o medicamento se popularizou e chega a ser vendido em uma versão como spray nasal pelo valor de US$ 37 (cerca de R$ 137). O TMZ afirma que o Narcan foi administrado em Demi ainda em sua casa. O site US Weekly vai além: "Um de seus amigos tinha Narcan para caso algo acontecesse. Eles sabiam que isso poderia acontecer porque ela estava usando [droga] de novo", teria dito um amigo próximo da cantora ao site. Nenhuma dessas informações foi confirmada.

A festa

Na noite anterior ao episódio, Demi estava no Saddle Ranch, um bar e restaurante, comemorando o aniversário de uma de suas dançarinas. Depois do evento, uma festa se formou na casa da cantora, que fica em Hollywood Hills. O TMZ aponta que membros da equipe de Demi estavam com ela quando as equipes de emergência chegaram, pouco antes do meio-dia. Não há informações se as pessoas que estavam na celebração da noite anterior eram as mesmas da festa em sua casa. Ela foi encontrada por uma assistente deitada na própria cama inconsciente e irresponsiva.

Mike Bayer e Demi Lovato - Alberto E. Rodriguez/Getty Images - Alberto E. Rodriguez/Getty Images
Mike Bayer e Demi Lovato: coach e cantora teriam se desentendido semanas atrás
Imagem: Alberto E. Rodriguez/Getty Images

As semanas antes da internação

Alguns veículos norte-americanos afirmam que a suposta overdose não teria chocado amigos próximos de Demi, já que a cantora estaria longe de sua sobriedade nas últimas semanas e demonstrando um comportamento abusivo em relação às substâncias químicas.

A cantora lançou uma música no mês passado, "Sober", que fala sobre deslizes em sua sobriedade. "Mamãe, me desculpe por eu não estar mais sóbria / E papai, por favor, me perdoe pelas bebidas derramadas no chão. Eu sinto muito / Eu não estou mais sóbria", diz ela na letra da canção. Durante sua apresentação no Rock in Rio Lisboa, logo depois do show de Anitta, ela se emocionou ao cantar "Sober".

Outro indício da recaída, ainda segundo o TMZ, é uma suposta briga que Demi teve com seu tutor, Mike Bayer, famoso "coach" nos EUA por ajudar famosos em reabilitação. "Eles já foram muito próximos e conversavam até cinco vezes por dia quando estavam trabalhando longe um do outro", disse uma fonte da US Magazine sobre a relação anterior à ruptura.

LEIA TAMBÉM

Próximos shows

Demi Lovato se apresentou no último domingo em Paso Robles, na Califórnia, ao lado de Iggy Azalea. Ela ainda tinha um show marcado em Atlantic City para esta quinta-feira (26), que já foi cancelado.

A cantora também tem quatro shows marcados no Brasil para novembro. Procurada pelo UOL, a organização da turnê no país informou que já pediu um posicionamento oficial à equipe da artista sobre as apresentações. Inicialmente, ela viria para a América do Sul em abril, mas adiou toda a turnê por "problemas de produção". 

Joe Jonas e Demi Lovato em foto de 2011 - Christopher Polk/Getty Images - Christopher Polk/Getty Images
Joe Jonas e Demi Lovato em foto de 2011
Imagem: Christopher Polk/Getty Images

Apoio dos amigos

Muitos amigos famosos de Demi se manifestaram nas redes sociais horas após sua internação. Joe Jonas, que trabalhou com Demi em "Camp Rock" e chegou a namorar com a cantora, enviou sua mensagem, sem esquecer dos fãs. "Como todos vocês, estou pensando na Demi Lovato neste momento. Ela precisa de nossas orações e apoio. Todos nós sabemos o quão forte você é, Demi", escreveu o ator e cantor, que segue amigo da ex.

Nomes como Ellen Degeneres, Ariana Grande, Adam Lambert, Kesha e Camila Cabello também enviaram recados para a cantora.