PUBLICIDADE
Topo

Demi Lovato não revelou substância aos socorristas; polícia não achou drogas, diz site

A cantora Demi Lovato, que foi internada às pressas - Carlo Allegri/Reuters
A cantora Demi Lovato, que foi internada às pressas Imagem: Carlo Allegri/Reuters

Maurício Dehò

Do UOL, em São Paulo

25/07/2018 07h13

A cantora Demi Lovato se recusou a dizer aos socorristas que substância causou a overdose que a levou a ser hospitalizada nesta terça-feira. De acordo com fontes ouvidas pelo site "TMZ", a polícia não encontrou drogas na casa da cantora. Segundo comunicado, ela está acordada e responsiva, e seu representante pediu que se refute informações falsas sobre Demi.

As fontes policiais afirmaram ao "TMZ" que Demi não foi colaborativa com os integrantes da equipe de emergência que chegaram à sua casa, no fim da manhã de terça. Acreditava-se que a overdose teria sido por heroína, mas a hipótese já vem sendo descartada.

Como não foram encontradas drogas na casa da cantora, a princípio não será aberta uma investigação criminal em relação ao caso, já que não se pôde determinar se ela tinha posse de alguma substância ilegal.

As informações iniciais deram conta que Demi estava inconsciente quando os paramédicos chegaram e foi acordada com o uso de Narcan, uma substância usada para conter efeito de medicamentos com opioides.

LEIA TAMBÉM

Histórico de abusos

Demi já falou abertamente sobre seus vícios em medicamentos e cocaína, mas chegou a ficar seis anos limpa. Recentemente, no entanto, uma recaída virou até música, com a faixa "Sober" sobre ter voltado a consumir substâncias e pede desculpas a familiares e amigos, prometendo se recuperar.

Fontes do "TMZ" dizem que o sofrimento da recaída já era algo que a cantora lidava há semanas. Um dos episódios desta recaída foi uma briga com a pessoa responsável por supervisionar sua sobriedade. Lovato teria rompido com ele, acusando-o de traição. Outros amigos já vinham demonstrando preocupação com seus comportamentos.