PUBLICIDADE
Topo

Roberto pede uso de máscara e homenageia "heróis" caminhoneiros em live

Roberto Carlos pede uso de máscara em live - Reprodução
Roberto Carlos pede uso de máscara em live Imagem: Reprodução

Do UOL, em São Paulo

19/04/2020 14h10

No dia em que comemorou 79 anos, Roberto Carlos entrou na onda das lives com uma apresentação intimista, repleta de sucessos e homenagens, como se seu especial de fim de ano tivesse sido transportado para os shows acústicos da antiga MTV —que também já gravou. Mas não havia violões. Ele foi acompanhado em estúdio por apenas dois teclados, um deles do maestro Eduardo Lage, parceiro há mais de 40 anos.

Roberto tem um recado para você

Logo no início da live, que chegou a 1,1 milhão de espectadores simultâneos, Roberto fez questão de dar exemplo e frisar que está usando máscara no dia a dia. Só a tirou para conseguir cantar. "Vocês têm que usá-la, com certeza. É uma defesa muito grande ao que está acontecendo nesse momento. Não gosto nem de falar o nome. Fiquem em casa. A não ser em caso de extrema necessidade", recomendou, antes de "É Preciso Saber Viver".

Heróis e vítimas da pandemia

No número sem plateia, Roberto mandou um abraço ao amigo Faustão, que o havia elogiado na TV, e pinçou uma música não muito recorrente em seu repertório, "Caminhoneiro", de 1984, dedicada aos caminhoneiros e profissionais da saúde e serviços básicos, que para ele vêm atuando como verdadeiros heróis em tempos de pandemia.

"Quando era menino pensava sempre que podia ser caminheiro. Adorava ver os caminhões subindo minha rua em Cachoeiro. Chegando de uma viagem, numa estrada de barro. Me fascinavam as histórias que os caminhoneiros contavam", lembrou Roberto, que continuou com as homenagens lembrando os italianos. "Lamento tudo que está acontecendo no mundo. Itália está sofrendo muito, mas vai passar."

Roberto Carlos acende vela em bolo de aniversário - Reprodução - Reprodução
Imagem: Reprodução

Nem tudo saiu perfeito

Apesar de bem ensaiada, a apresentação não foi tecnicamente perfeita, como tem sido comum em lives de artistas brasileiros. No clássico "Todos Estão Surdos", que ganhou "percussão eletrônica", Roberto errou a letra. Não que os seguidores tenham percebido nos comentários. "Eu me atrapalhei um pouco. Me enrolei na letra. Essas coisas que acontecem em shows", disse ele, aos risos.

Outro pequeno imprevisto: depois da última música, Roberto ganhou bolo de aniversário que veio com luzes apagadas. Ele mesmo precisou acendê-las com um palito de fósforo antes de cortá-lo e oferecer o primeiro pedaço aos fãs que acompanhavam a transmissão, marcada pelo tom religioso de músicas "Nossa Senhora", "Jesus Salvador" e "Jesus Cristo".

Resumo da live

No fim, ele voltou a repetir o recado do início: para a pandemia ser controlado, o brasileiro precisa se cuidar e levar a quarentena a sério. "Nossa equipe está aqui mantendo uma distância calculada (...) Não esqueçam as máscaras e fiquem em casa. Evitem sair realmente", concluiu.

O que Roberto Carlos cantou na live, que durou cerca de 50 minutos

  1. "Como É Grande o Meu Amor Por Você"
  2. "É Preciso Saber Viver"
  3. "Detalhes"
  4. "Caminhoneiro"
  5. "Canzone Per Te"
  6. "Nossa Senhora"
  7. "Amigo"
  8. "Eu te Amo Tanto"
  9. "Todos Estão Surdos"
  10. "Jesus Salvador"
  11. "Jesus Cristo"

Assista ao show na íntegra