PUBLICIDADE
Topo

Música


Roberto Carlos mostra, em navio, que é um rei gente como a gente

Rafael Godinho

Do UOL, no Rio

20/02/2020 12h57

Dizem que quem é rei nunca perde a majestade, e Roberto Carlos é prova disso há décadas. Artista que nunca deixou de ser idolatrado no Brasil —e por fãs espalhados pelo mundo—, respeitado, discreto e intocável. Mas não no cruzeiro Emoções em Alto-Mar, que ele promove há 15 anos.

O UOL embarcou no navio do "capitão Roberto", que passou por Búzios, Cabo Frio e Ilha Grande, entre os dias 15 e 19 de fevereiro, e traz verdades sobre um dos maiores ídolos da música brasileira: ele é rei, sim, mas também é gente como a gente.

E não queria perder nenhum momento de diversão. Na madrugada do dia 19, Roberto apareceu no cassino do navio às 2h30 para se arriscar na jogatina. Quem nunca, não é mesmo? Depois, ainda aproveitou para participar do caraoquê comandado pelo amigo Eri Johson, deixando os fãs incrédulos com a canja intimista.

Como é comum à realeza, há muitas histórias que rodeiam o dia a dia do cantor. Uma delas afirma que ele na verdade não participa do cruzeiro todo, mas que faz o show de abertura e depois, de helicóptero, reembarca no navio na hora de se apresentar novamente. Lenda urbana.

Roberto passa todo o cruzeiro instalado no 14º andar do navio, na mais luxuosa suíte da embarcação, e faz aparições surpresa —normalmente noturnas, para evitar tumulto, quando quer se divertir e interagir com os fãs.

Aliás, os três shows do artista realizados ao longo da viagem promovem uma espécie de hipnose coletiva nos fãs. Acompanhado de orquestra e coral, Roberto fica no palco por pouco mais de duas horas e mostra seus grandes sucessos, como "Outra Vez", "Detalhes" e "Emoções".

Na primeira noite no navio, Fernanda Montenegro, Fernanda Torres e Vera Fischer assistiram à apresentação. Emocionada por conhecer Roberto pessoalmente, Vera teve uma conversa ao pé do ouvido com o cantor, no camarim.

O encantamento é geral também entre os fãs anônimos, que vestem camisas personalizadas, colocam faixas na cabeça e carregam cartazes com declarações de amor para o ex-Jovem Guarda.

"Estou vivendo os dias mais felizes da minha vida aqui. Esperei muito por este momento. Criei este cartaz especialmente para ele", exalta Fátima Costa, 62 anos, brasileira que mora em Miami e trabalha como assistente de idosos. Ela segurava uma placa de papelão com as iniciais de Roberto Carlos escrito love (amor em inglês).

Suzana Santos produziu uma boneca realista de Laura, filha de Dudu Braga, neta de Roberto - Divulgação/ Filipi Dahrlan
Suzana Santos produziu uma boneca realista de Laura, filha de Dudu Braga, neta de Roberto
Imagem: Divulgação/ Filipi Dahrlan
Suzana Santos foi além e produziu uma boneca realista de Laura, filha de Dudu Braga, neta de Roberto. "É uma homenagem que fiz para ele, sabendo do amor que ele tem pela netinha. Sou artesã da arte reborn e criei a Baby Laura. Para dar ainda mais realidade, fiz todos os documentos dela, identidade, certidão de nascimento e passaporte", gaba-se Suzana.

Shows, cinco piscinas e 2.000 xícaras de café

Os shows de Tom Cavalcante, Golden Boys, Carlinhos de Jesus, Tiago Abravanel e a missa do Padre Antônio Maria completam a programação do navio —que é, por si só, uma atração à parte. O MSC Fantasia tem cinco piscinas, 12 hidromassagens, tobogã, teatro, 18 bares e lounges, discoteca, cinema 4D, simulador de Fórmula 1, diversas lojas com produtos de grife internacionais, cinco restaurantes, quadra poliesportiva, quadra de squash, academia de ginástica, spa, área termal, salão de beleza e espaços para crianças e adolescentes.

A quantidade de comida servida a bordo é espantosa. Cerca de 18 mil refeições são preparadas artesanalmente diariamente. São consumidos mais de 36 mil ovos, 3,5 toneladas de farinha, 20 toneladas de carne, 19 toneladas de peixe, 5 toneladas de frutas e mais de 2.000 xícaras de café, entre outros. Mais de 1.300 tripulantes trabalham em turnos intercalados para garantir o funcionamento do navio de 15 andares.

O público é formado, em sua maioria por senhoras, de classe média-alta, dispostas a desembolsar entre R$ 4.070 a R$ 11.945.

O uruguaio Javier Vitabar com a companheira, Veronica Yuber, e a amiga Bianca Wanderleia Ramos - Divulgação/ Filipi Dahrlan
O uruguaio Javier Vitabar com a companheira, Veronica Yuber, e a amiga Bianca Wanderleia Ramos
Imagem: Divulgação/ Filipi Dahrlan
Mas também vão famílias inteiras e até estrangeiros no passeio. "Escutamos Roberto Carlos desde criança, no Uruguai. Estamos realizando um grande sonho em estar aqui", comemora o uruguaio Javier Vitabar, enquanto relaxava em uma jacuzzi com a companheira, Veronica Yuber, e a amiga Bianca Wanderleia Ramos.

Nelson Tristão, com a mulher, Izabela e a filha, Julia - Divulgação/ Filipi Dahrlan
Nelson Tristão, com a mulher, Izabela e a filha, Julia
Imagem: Divulgação/ Filipi Dahrlan
Nelson Tristão saiu de Belo Horizonte (MG) com a família toda. O grupo tinha 46 pessoas, e a viagem começou a ser planejada com seis meses de antecedência. "Nós escolhemos o cruzeiro do Roberto porque ele tem um clima bem familiar. É mais tranquilo para as pessoas mais velhas se divertirem", explica Nelson.

Já Aline Domingos, 39 anos, achou o cruzeiro fraco para paquerar. "É a primeira vez que venho para acompanhar minha mãe, Maria Elza, de 75 anos. Mas estou solteira e fiquei meio decepcionada. Só tem homem casado neste navio", constata a autônoma.

Coletiva mediada por fãs

Para manter o clima de interação entre fãs e ídolo, a coletiva de imprensa de Roberto Carlos no navio é aberta a todos. A plateia se sente fazendo parte da entrevista, interagindo com aplausos e vaias —quando considera alguma pergunta desnecessária.

Ao ser questionado sobre a atuação do presidente Jair Bolsonaro; do ministro da Economia, Paulo Guedes; e da secretaria especial de Cultura, Regina Duarte, o cantor foi aplaudido pela plateia —que vaiou os jornalistas presentes.

"Bolsonaro é muito bem-intencionado, mas ele tem tido dificuldades com quase todos que estão a volta dele. Eu torço para o Brasil, então torço para que ele faça o que pretende fazer e que disse que ia fazer", declarou.

Quanto à Regina Duarte, disse admirá-la. "Regina Duarte é maravilhosa, e sou fã dela desde sempre. Por tudo o que tem feito na carreira, com talento e honestidade, acho que fará um bom papel. Dou total apoio", afirmou Roberto, que deixou claro não ter nenhum interesse de entrar para a política. "Não aceitaria um cargo desse porque preciso compor e cantar", esquivou-se.

Afinal, amores, rei.

Música