PUBLICIDADE
Topo

É hora de prestar mais atenção em Tóquio, a estrela de 'La Casa de Papel'

Tóquio (Ursula Corberó) e Helsinki (Darko Peric) em cena da parte 4 de "La Casa de Papel" - Tamara Arranz/Netflix
Tóquio (Ursula Corberó) e Helsinki (Darko Peric) em cena da parte 4 de 'La Casa de Papel'
Imagem: Tamara Arranz/Netflix

Renata Nogueira

Do UOL, em São Paulo

14/04/2020 04h00

ATENÇÃO: O texto abaixo contém spoilers da parte 4 de "La Casa de Papel". Não leia se não quiser saber o que acontece.

"La Casa de Papel" nos deixou órfãos em vários sentidos na parte 4. Mas se fica uma lição nesta temporada é a de que devemos prestar mais atenção em quem está lá desde o começo.

Você por acaso se lembra da primeira pessoa que aparece assim que começa a série? É Tóquio (Úrsula Corberó). A narradora do fenômeno espanhol merece mais do que nunca ser notada.

Protagonista

"La Casa de Papel" renasceu ao ser comprada pela Netflix. Mesmo com a página em branco para uma nova história, os criadores optaram por manter Tóquio como a protagonista. Ela acabou perdendo a atenção do público para colegas como Nairóbi e Berlim. Mas jamais perdeu o controle, e sua virada no final da última temporada prova que ela ainda tem muito a oferecer.

Primeira em tudo

Sabia que Tóquio foi o primeiro nome escolhido do grupo de assaltantes? Quem conta é o diretor Jesus Colménar no documentário "La Casa de Papel: El Fenómeno". Ele viu o nome da capital japonesa na camiseta do criador da série, Alex Pina, e pensou: "Tem que ser o nome da protagonista". A partir daí, definiu todos os outros nomes de cidades em 15 minutos.

Tóquio - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

Sobrevivente

Os roteiristas já provaram que não têm medo de eliminar peças muito importantes do xadrez do Professor. Para a comoção do público, o adeus foi dolorido. Mas Tóquio segue firme e forte. A sobrevivência de uma personagem tão impulsiva, que inclusive já esteve nas mãos da polícia, tem que ter uma explicação. É aí que nascem as teorias.

Única

Voltando à primeira temporada, Tóquio se apresenta já com seu apelido e conta uma história no passado. O que abre leque para várias interpretações. Seria ela a única pessoa viva do bando do Professor, a única que sobrou para contar a história? Tóquio teria sido a única fugitiva, e por isso se refere assim aos colegas? Ou seria ela a única presa?

Matriarcado segue

Se o matriarcado foi instaurado por Nairóbi, ele terá de seguir vivo com Tóquio. Responsável por libertar o grupo do vilão Gandía na última temporada, a protagonista terá de lidar com a dor da perda da sua melhor amiga ao mesmo tempo em que comanda o final do assalto ao banco. Da perspectiva feminina, Tóquio é de longe a personagem mais importante da série.

Dona da parte 5

A Netflix não confirmou a parte 5, mas Tóquio também ainda não terminou de narrar sua história. Só por isso já temos uma deixa para que a série retome. Mesmo com as barreiras impostas pela epidemia da Covid-19, é provável que os episódios demorem a chegar, mas improvável que não sejam feitos. E Úrsula tem papel garantido até que a série acabe definitivamente.

Quem é ela?

Úrsula Corberó tem 30 anos e é atriz desde os 13. Ela nasceu em Barcelona e ganhou projeção na TV aberta espanhola com um papel na série "Física o Química", uma espécie de "Malhação" local. No ar entre 2008 e 2011, ela interpretou Ruth, uma menina que sofria de bulimia. Depois, mostrou seu lado cômico em outras séries até o sucesso mundial com "La Casa de Papel".

Ruth - Reprodução/Twitter - Reprodução/Twitter
Olha como ela era diferente na série 'Física o Química'
Imagem: Reprodução/Twitter

Nora de Darín

Pouca gente sabe, mas Úrsula namora Chino Darín, filho do astro do cinema argentino Ricardo Darín. O casal se conheceu durante as filmagens do suspense "A Embaixada", em 2016. Úrsula, inclusive, está passando a quarentena ao lado do namorado no nosso país vizinho e, por enquanto, não tem data para voltar para a Espanha.

Já veio ao Brasil

Antes de ficar conhecida por "La Casa de Papel", a atriz mais famosa da série passou férias na Bahia e curtiu sossegada as águas mornas das praias brasileiras. Ela contou sobre a viagem em uma entrevista ao UOL no ano passado e disse que amou nosso país e nosso povo. Veja:

"Muy amigos"

Apesar da torcida dos fãs de "La Casa de Papel", Tóquio e Rio são só amigos na vida real. Úrsula e Miguel Herrán se dão superbem nos bastidores da série e desenvolveram uma amizade fora das telas. Um pouco antes da estreia da parte 4 (e antes também da pandemia), eles puderam matar a saudade em um ensaio que fizeram para a revista "GQ Espanha" nas ruas de Madri.