PUBLICIDADE
Topo

6 momentos em que Arturo mereceu ser o mais odiado de 'La Casa de Papel'

Enrique Arce, o Arturo de La Casa de Papel - Tamara Arranz/Netflix
Enrique Arce, o Arturo de La Casa de Papel Imagem: Tamara Arranz/Netflix

Beatriz Amendola

Do UOL, em São Paulo

08/04/2020 04h00

Gandía (José Manuel Poga) pode até ser uma concorrência fortíssima, mas não tem jeito: o posto de personagem mais odiado de "La Casa de Papel" é de Arturo (Enrique Arce), sem qualquer dúvida. O antigo diretor da Casa da Moeda inferniza a vida dos assaltantes (e a nossa) desde o início da série e agora, na parte 4, passou de todos os limites em seu comportamento desprezível.

"Ele representa a mediocridade que temos dentro de nós", diz o diretor da série, Jesus Colmenar, no documentário "La Casa de Papel: Él Fenómeno". Já o ator Enrique Arce acredita que Arturito irrita justamente por mostrar o pior de todos nós:

Ficamos muito bravos quando vimos nossas vergonhas refletidas

Aproveitamos para lembrar abaixo os seis momentos em que Arturito fez por merecer todo o ódio que recebe. Só cuidado, pois há spoilers da parte 4 abaixo. Se ainda não está em dia, pare por aqui e volte depois.

Ainda com a gente? Então vamos lá:

Quando ele duvidou que o filho de Monica fosse dele

Lá no começo da série, Arturo era o clichê do executivo que tem mulher e filhos, mas mantém um caso com a secretária —no caso, Monica. Quando o bando do Professor iniciava o assalto à Casa da Moeda, ele e Monica discutiam após ele lançar dúvidas sobre a paternidade do filho que ela esperava.

"Você deve ser Shiva, a deusa da fertilidade", debochou, afirmando que seus três filhos nasceram de inseminação artificial e dizendo que não pensava em se separar. Não contente, ele ainda chegou a pegar violentamente no braço de Monica durante a discussão. E isso só no primeiro episódio...

Quando ele colocou estudantes em risco no primeiro assalto

Arturo sempre quer sair de herói, mas nunca quer ficar na linha de frente. No primeiro "atraco", ele teve a cara de pau de colocar dois estudantes menores de idade em risco: Pablo (Fran Morcillo), um garoto a quem pediu para descobrir o que os assaltantes tramavam; e Alison Parker (María Pedraza), a quem aconselhou a se esconder para frustrar o plano dos bandidos.

Quando ele tentou matar Denver

Após pegar Monica e Denver no flagra, Arturo tentou matar o assaltante com uma tesoura —mas obviamente não foi bem-sucedido. "Você tentou me matar com uma tesoura sem ponta, Arturito?", perguntou Denver, incrédulo. Odiamos —e também ficamos chocados com a burrice.

Quando ele entrou no assalto ao Banco da Espanha

No início da Parte 3, Arturo era um coach que vendia uma imagem de herói, no extremo oposto de tudo o que aconteceu no assalto. Para piorar, ele resolveu entrar no Banco da Espanha, com o novo crime em andamento, só para poder aparecer (e se sentir mais heroico). Quem não quis arrancar os cabelos nessa hora?

Quando ele agarrou Monica e a pressionou para ver o filho

Arturo nem queria saber do filho que ele e Monica esperavam no começo da série. Mas na terceira parte ele resolveu pressionar a ex-amante para ver a criança e, ainda por cima, tentou agarrá-la no banheiro. Depois, na parte 4, ele tentou usar isso para criar discórdia entre ela e Denver —e levou uma bela surra.

Quando ele estuprou Amanda

Arturo ainda se revelou ser um estuprador: ele deu calmantes para outra refém, Amanda, e a estuprou quando ela estava desacordada. Quando confrontado, ele negou agressivamente e ainda se disse "defensor dos direitos das mulheres". Mas Manila (Belen Cuesta), que estava infiltrada, o declarou preso e ainda deu um tiro na perna dele. É bem provável que ele pague pelo crime em uma possível parte 5.

La Casa de Papel