Topo

Filmes e séries


"Rocketman": as melhores histórias de Elton John que o filme decidiu esconder

Elton John posa para foto em sua casa na Inglaterra em 1974 - Terry O"Neill
Elton John posa para foto em sua casa na Inglaterra em 1974 Imagem: Terry O'Neill

Leonardo Rodrigues

Do UOL, em São Paulo

06/06/2019 04h00

Assim como ocorreu com o sucesso "Bohemian Rhapsody", "Rocketman", cinebiografia do cantor Elton John que estreou semana passada nos cinemas, vem sendo criticada por não ser um filme 100% fiel aos fatos nem respeitar totalmente a cronologia da carreira do cantor.

Outro ponto comum e potencialmente controverso: para fazer a história de uma vida se acomodar em um filme de apenas duas horas, o cineasta Dexter Fletcher, também envolvido no longa sobre o Queen, precisou abdicar de muitas passagens biográficas de Elton John.

Algumas dessas histórias são famosas, curiosas, e muitas são extremamente importantes para fãs e artista. Outras valem a título de curiosidade e servem para compreender melhor as escolhas dos roteirista, que se concentraram principalmente no período entre 1969 e 1990.

Assista ao trailer de "Rocketman"

UOL Entretenimento

Veja abaixo cinco "causos" que "Rocketman" se eximiu de contar.

Noiva deixada "no altar"

A estreia do filme deixou Linda Hannon, ex-namorada do cantor nos anos 1960, inconformada com a trama, que tem Elton e David Furnish, marido dele, como produtores. Naquela época, o artista iniciante manteve um relacionamento sério com a então secretária. Chegaram a marcar casamento e encomendar o bolo para a festa que nunca aconteceu.

Linda Hannon - Getty Images
Linda Hannon
Imagem: Getty Images

A crise derradeira ocorreu poucos meses antes do lançamento da música "Your Song", em 1970. "Faltava um mês para o casamento quando ele me acordou no meio da noite, bêbado, e me disse que estava indo embora. Ligou para o seu padrasto para que fosse buscá-lo, e isso foi tudo", revelou Linda em entrevista recente ao programa Good Morning Britain.

Segundo ela, hoje com 75 anos, a decisão foi tomada por ele após uma festa de despedida de solteiro que contou com dois de seus melhores amigos: o compositor e parceiro de décadas Bernie Taupin e o cantor de blues Long John Baldry, ex-colega do grupo Bluesology. Na crise pré-rompimento, Elton John chegou a tentar o suicídio.

O casal havia se conhecido numa casa noturna de Sheffield, no condado inglês de South Yorkshire. quando o artista tinha 21 anos e ainda respondia por Reginald Kenneth Dwight. "Eles disseram a ele que cancelasse o casamento e insistiram que isso arruinaria duas vidas, a dele e a minha", afirmou Linda.

Relação com o rock progressivo

Apesar do estilo pop/soft, os primeiros discos de Elton John possuem arranjos orquestrais e nítidas influências do rock progressivo. Não foi obra do acaso. "Rocketman" não explora a fase, mas o cantor foi tecladista do Simon Dupree and the Big Sound, grupo inglês que lançou um álbum e vários singles entre 1967 e 1969.

Sem espaço para apresentar suas músicas, Elton, inicialmente contratado como "tapa-buraco", logo deixaria o barco. Insatisfeitos com os rumos de sua música, os integrantes decidiram mudar de nome e enveredar para um estilo mais intrincado, dando origem ao Gentle Giant, que mais tarde se tornaria um dos grandes exponentes do progressivo britânico.

Elton John por volta de 1970 - Michael Ochs Archives/Getty Images
Elton John por volta de 1970
Imagem: Michael Ochs Archives/Getty Images

Outra história interessante: antes de estourar com "Your Song" e das histórias apresentações no club Troubadour, em Los Angeles, Elton John ainda tinha dúvidas sobre a viabilidade de sua carreira solo e fazia trabalhos de músico de estúdio. Em 1970, ele chegou a ser cogitado pelo guitarrista Robert Fripp para o posto de vocalista do King Crimson, substituindo Greg Lake. Na época, pouco antes do lançamento do álbum "In The Wake Of Poseidon", o grupo passava por uma reformulação. Fripp desistiu da ideia quando ouviu melhor os trabalhos de Elton John, muito distantes da sonoridade que buscava.

Amizade com John Lennon

Diferentemente do mostrado em "Rocketman", Elton John não escolheu seu sobrenome artístico ao ver uma foto do ídolo John Lennon na parede da gravadora --seu "John" é, na realidade, uma homenagem a Long John Baldry, ex-parceiro do Bluesology que lhe dera a primeira oportunidade profissional. A relação com o beatle foi muito mais real que isso. Os astros passaram a se cruzar nos bastidores do show business por volta de 1974, quando Elton já tinha status de estrela e Lennon tentava se reinventar mais uma vez em carreira individual.

Elton John e John Lennon em 1974 - Bob Gruen
Elton John e John Lennon em 1974
Imagem: Bob Gruen

Eles rapidamente se tornaram amigos e começaram a trabalhar juntos. Naquele mesmo ano, John Lennon participou da gravação da cover feita por Elton John para "Lucy in the Sky with Diamonds". Em retribuição, o autor de "Your Song" tocou piano e cantou em "Whatever Gets You thru the Night", primeira música de Lennon solo a alcançar o primeiro lugar nos Estados Unidos.

Em novembro, para celebrar a parceria, eles subiram juntos ao palco do Madison Square Garden, em New York, para apresentar os dois hits e uma versão de "I Saw Her Standing There". Realizada na mesma época em que John retomou o relacionamento com Yoko Ono, a apresentação despretensiosa entraria para a história como a último grande show feito pelo beatle, que seria assassinado seis anos depois.

Operação na garganta

Quem acompanhou as últimas turnês de Elton John, que incluiu shows no Brasil, provavelmente percebeu que seus cabelos continuam mais ou menos os mesmos, já a voz... Hoje, seu timbre vocal é quase irreconhecível, bem mais grave e seco, além do que seria natural para a idade. A cinebiografia não mostra, mas essa mudança começou a acontecer a partir de 1987, quando Elton se submeteu a uma cirurgia para retirada de pólipos nas cordas vocais, que vinham lhe causando dores.

Elton John na televisão em 1987 - Elaine Mayes
Elton John na televisão em 1987
Imagem: Elaine Mayes

Segundo a imprensa americana, o problema, que obrigou o cancelamento de turnê na Austrália, foi causado pelo abuso de cocaína e álcool. O momento era difícil para o artista, que só ficaria totalmente sóbrio no início dos anos 1990, depois de se ver ameaçado pelo fantasma da AIDS, que levou o amigo Freddie Mercury. Elton costuma afirmar em entrevistas que só não se contaminou com o vírus HIV porque teve sorte.

Boleiro e cartola

Como grande parte dos cidadãos britânicos, o astro é amante do futebol e jamais escondeu seu apreço ao esporte. Elton John é torcedor fanático do Watford --ex-clube do atacante da seleção Richarlison--, uma paixão tão contundentes que, após ficar milionário nos anos 1970, ele simplesmente decidiu comprar o clube.

Na época, o time passava por uma péssima fase e amargava a quarta divisão do futebol inglês. Conciliando atividades de músico e cartola, Elton John investiu alto no clube e o ajudou a voltar à elite, chegando ao inédito vice-campeonato nacional em 1983 e à final da Copa da Inglaterra no ano seguinte.

Elton John posa para foto no estádio do Watford nos anos 1970 - Michael Putland
Elton John posa para foto no estádio do Watford nos anos 1970
Imagem: Michael Putland

Elton John vendeu o Waltford em 1987, permanecendo no cargo de presidente, e recomprou o clube dez anos depois, no qual permaneceu até 2002. Apesar de não ser mais sócio majoritário, o cantor ainda tem participação acionária no time e, eventualmente, assiste aos jogos no estádio Vicarage Road, agora levando os filhos.

Filmes e séries