Topo

Vingadores


"Vingadores: Ultimato" tem queda forte e caçada a "Avatar" fica ameaçada

Reprodução
Imagem: Reprodução

Maurício Dehò

Do UOL, em São Paulo

2019-05-13T14:46:16

13/05/2019 14h46

"Vingadores: Ultimato" chegou aos cinemas com estardalhaço e recordes, a ponto de bater a marca de "Titanic" e chegar à segunda posição no ranking das maiores bilheterias da história em menos de duas semanas. Mas, como era esperado, a queda também veio com força. Da segunda para a terceira semana, os números de vendas de ingressos baixaram mais de 60%, desacelerando a caçada ao filme líder da lista, "Avatar".

De acordo com o site Comic Book, os números mostram que o filme de James Cameron ganhou fôlego para manter seu posto na liderança, já que a febre vista nas duas primeira semanas de Ultimato dificilmente deve se repetir.

"Ultimato" apresentou uma queda de 64,5% em relação às duas primeiras semanas e de 61% na comparação da terceira para a segunda semana. Agora, o total dado pelo site especializado Box Office Mojo é de US$ 2,489 bilhões, enquanto "Avatar" reina com US$ 2,788 bilhões. Ambos os números correspondem aos números globais.

O último fim de semana

"Vingadores: Ultimato" ganhou no último fim de semana a concorrência de "Detetive Pikachu", e conseguiu se manter na liderança da bilheteria. Inclusive no Brasil, onde já totaliza R$ 282 milhões de arrecadação.

No mercado fora dos EUA, "Detetive Pikachu" foi levemente melhor, com US$ 103 milhões contra US$ 102,3 milhões de "Ultimato", mas o filme da Marvel foi melhor dentro dos Estados Unidos, com US$ 63 milhões contra US$ 58 milhões.

No entanto, a queda de 64,5% deixou o total ainda muito distante de "Avatar", com quase US$ 300 milhões de diferença. Se a queda se mantiver na taxa dos 60%, isso quer dizer arrecadar menos de US$ 100 milhões no próximo mês.

Os obstáculos

Se "Detetive Pikachu" conseguiu brilhar e se tornar a maior bilheteria de uma adaptação de videogame na história, há mais concorrentes pela frente que põe em perigo a possibilidade de "Vingadores" seguir rendendo.

Esta semana marca a estreia de "John Wick 3", que tem potencial para arrebatar fãs do longa da Marvel, e em seguida há filmes como "Alladin" e "Brightburn - Filho das Trevas", no dia 23 de maio, e "Godzilla II: Rei dos Monstros", uma semana depois.

Uma das apostas da Marvel deve ser manter o filme em cartaz por um longo tempo, com a justificativa de seu sucesso de público e crítica. "Vingadores: Guerra Infinita", por exemplo, foi exibido de maio até setembro de 2018. Isso ainda permite que o longa possa arrecadar no verão da América do Norte, temporada de férias dos jovens por lá.

Mas isso quer dizer ainda mais concorrência: "X-Men: Fênix Negra", "MIB: Homens de Preto - Internacional" e "Toy Story 4" estreiam em junho. E vale lembrar que "Homem-Aranha: Longe de Casa" também entra na jogada, chegando aos cinemas em 4 de julho.

Errata: o texto foi atualizado
O próximo filme do Universo Marvel se chama "Homem-Aranha: Longe de Casa", e não "Homem-Aranha: Longe do Lar" como estava na primeira versão do texto. O erro foi corrigido.

Mais Vingadores