PUBLICIDADE
Topo

Estátua de Michael Jackson é removida de museu inglês após acusações de abuso

Estátua de Michael Jackson que ficava no Museu Nacional do Futebol, em Manchester, em imagem de 2018 - Richard Gardner/REX/Shutterstock
Estátua de Michael Jackson que ficava no Museu Nacional do Futebol, em Manchester, em imagem de 2018 Imagem: Richard Gardner/REX/Shutterstock

Leonardo Rodrigues

Do UOL, em São Paulo

07/03/2019 14h58

Uma estátua de Michael Jackson foi removida do Museu Nacional do Futebol, em Manchester, no Reino Unido, na esteira das denúncias de abuso sexual que teriam sido cometidas pelo cantor e que foram reveladas no documentário "Leaving Neverland". O monumento de gesso e resina era exibido desde 2014 e foi retirado nesta semana.

"O Museu Nacional do Futebol fez uma série de mudanças em suas exposições e nos objetos expostos nos últimos meses. Como parte de nossos planos para representar melhor as histórias que queremos contar, tomamos a decisão de remover a estátua de Michael Jackson da exibição", disse um porta-voz da instituição, em comunicado enviado à rede BBC.

No filme dirigido por Dan Reed, dois jovens, Wade Robson e James Safechuck, acusam Jackson de abusar sexualmente deles no início dos anos 1990, quando eram crianças. A produção, que tem quatro horas, foi exibida no Reino Unido e nos Estados Unidos esta semana, gerando uma onda de boicotes em rádios do mundo.

A família de Michael nega todas as acusações e diz que o documentário nada mais é do que um "linchamento público". Os representantes do espólio do cantor processaram a HBO, coprodutora do filme, que também é assinado pelo Channel 4 e pela Kew Media.

O cantor de "Thriller", que morreu em junho de 2009, foi inocentado em um julgamento de 2005 na Califórnia de acusações de ter molestado outro garoto de 13 anos em seu rancho Neverland, na Califórnia. Em 1994, ele já havia chegado a um acordo em um processo de abuso sexual por outro garoto de 13 anos.