Topo

Filmes e séries


Daniel Radcliffe diz que "bebia muito" para lidar com fama de "Harry Potter"

Daniel Radcliffe durante evento m Londres - Vianney Le Caer/Invision/AP
Daniel Radcliffe durante evento m Londres Imagem: Vianney Le Caer/Invision/AP

Caio Coletti

Colaboração para o UOL

20/02/2019 10h49

O ator Daniel Radcliffe revelou em nova entrevista com o programa "Off Camera with Sam Jones" que começou a beber exageradamente na adolescência para lidar com a fama trazida pelos filmes da saga "Harry Potter".

"A forma mais rápida de se esquecer que as pessoas estão te observando o tempo todo é beber muito", comentou. "Então, quando você fica muito bêbado, você percebe: 'Oh, agora estão observando mais ainda, porque estou bêbado'. Então você bebe mais, para ignorar isso também".

"Parte da pressão é que as pessoas acham que você tem que estar feliz o tempo todo", continuou. "Você tem um ótimo trabalho, é muito rico. Você não tem o direito de não estar animado o tempo todo".

"De repente, você começa a sentir: 'Cara, se eu estou sentindo a emoção normal de tristeza, isso significa que estou fazendo esse negócio errado'. Você começa a pensar que é péssimo ser famoso", completou.

Após a finalização da franquia, em 2011, com o lançamento de "Harry Potter as Relíquias da Morte: Parte 2", Radcliffe precisou lutar para voltar à sobriedade. "Eu tive a sorte de conhecer algumas pessoas chave em certas épocas da minha vida", admitiu.

"No entanto, no fim das contas precisei tomar uma decisão sozinho. Eu acordei um dia, depois de uma noite terrível, pensando: 'Talvez isso não seja bom para mim'. Eu não sinto falta da bebida. Eu sei que algumas outras pessoas que lidam com vício sentem, isso varia", disse ainda.

Por fim, o ator comentou que a experiência em "Harry Potter" fez com que ele se tornasse mais compreensivo com outras celebridades que começam cedo. "Não há um mapa para fazer esse negócio certo, ainda mais quando você é tão novo", contou.

"Então, quando as pessoas pegam no pé do Justin Bieber por fazer corridas clandestinas, ou o que quer que seja, eu digo: 'Sim, mas nunca se sabe. As coisas podem estar muito loucas para ele neste momento'", concluiu.