PUBLICIDADE
Topo

Versão de acusadora de Chris Brown é "quase impossível de acreditar", diz site

O cantor Chris Brown, que foi acusado de estupro em Paris - Chris Pizzello/Invision/AP
O cantor Chris Brown, que foi acusado de estupro em Paris Imagem: Chris Pizzello/Invision/AP

Leonardo Rodrigues

Do UOL, em São Paulo

24/01/2019 11h51

A mulher que acusa Chris Brown de estupro em Paris não convenceu a polícia local de que foi realmente violentada pelo músico, segundo publicou nesta quinta-feira (24) o TMZ. O cantor foi preso na segunda (21) e solto em seguida sem precisar pagar fiança.

Segundo o site, que ouviu uma fonte diretamente envolvida no caso, a parte mais fraca "é a declaração da suposta vítima à polícia", que seria "praticamente impossível" de acreditar. Conforme o depoimento da mulher, reproduzido pelo TMZ, Chris teria estuprado a jovem em seu quarto de hotel durante 25 a 30 minutos.

A acusadora contou às autoridades que, após ser violentada, entrou em outro quarto e foi estuprada novamente, dessa vez por um dos amigos de Brown. Ela afirma ainda que, em seguida, foi abusada pela terceira vez em outra sala.

O problema é que os investigadores não teriam encontrado consistência no relato "porque ela nunca tentou deixar o local ou alertar uma das cerca de 20 pessoas que estavam na sala de estar", publicou o TMZ.

Chris Brown, cujo histórico inclui prisões e abusos, que também envolvem a ex-namorada Rihanna, teve o passaporte devolvido e voltou a circular nas ruas de Paris.

Segundo o TMZ, no momento em que ele foi solto, oficiais chegaram a pedir desculpa pela prisão. O caso ainda está sendo investigado pelas autoridades francesas. Chris Brown se declara inocente e já afirmou que pretende processar a mulher.