Topo

Oscar


Kevin Hart descarta retorno como apresentador do Oscar: "Já superei isso"

Chris Szagola/AP
Kevin Hart em jogo dos 76ers Imagem: Chris Szagola/AP

Caio Coletti

Colaboração para o UOL

09/01/2019 13h02

Kevin Hart não quer mais saber de apresentar o Oscar. O comediante, que foi contratado e depois demitido da função quando tuítes com piadas consideradas homofóbicas ressurgiram nas redes sociais, deu o veredito durante aparição no programa "Good Morning America", da emissora americana ABC (a mesma que exibe a cerimônia do Oscar).

"Não vou apresentar o Oscar este ano", comentou o ator, sem hesitar. "As pessoas da Academia [de Artes e Ciências Cinematográficas, instituição responsável pela premiação] são incríveis. Eles fizeram a oferta, eu a recebi, e fiquei animado, mas não funcionou da forma como deveria. Neste momento, eu nem teria tempo para isso".

Por enquanto, o Oscar segue sem apresentador oficial. A cerimônia acontece no dia 24 de fevereiro -- veja tudo o que já sabemos sobre a festa.

Hart ainda se mostrou frustrado com a polêmica em torno de seus tuítes. Após sua demissão do Oscar, o comediante foi apoiado pela amiga Ellen DeGeneres (membro proeminente da comunidade LGBTQ+), que defendeu seu retorno ao posto.

"Não há um fim nisso. Se eu continuar alimentando essa energia [de polêmica], só vai crescer. Eu não vou mais fazer isso", disse Hart. "Eu quero que todo mundo saiba que eu já superei isso. É uma escolha que eu fiz: não vou mais falar sobre isso".

Caso cumpra a sua promessa, as últimas palavras de Hart sobre o assunto serão aquelas que disse em seu programa de rádio na segunda-feira (7). Nele, o comediante se desculpou pelo teor homofóbico das piadas que fez no passado, mas rejeitou o rótulo de aliado da causa LGBTQ+.