Topo

Oscar


Ellen DeGeneres é criticada depois de defender a volta de Kevin Hart ao Oscar

Kevin Hart é entrevistado por Ellen DeGeneres - Divulgação
Kevin Hart é entrevistado por Ellen DeGeneres Imagem: Divulgação

Felipe Branco Cruz

Do UOL, em São Paulo

04/01/2019 08h48

O ator e comediante Kevin Hart disse que está reconsiderando aceitar o convite da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas para apresentar o Oscar neste ano. O anúncio foi feito após Ellen DeGeneres ter conversado com membros da Academia pedindo que os líderes da agremiação, que cogitaram uma cerimônia sem apresentador, recebessem Hart de volta. A humorista entrevistou o recebeu em seu programa nesta sexta-feira (4).

No Twitter, Ellen postou um texto em defesa a Kevin. "Eu acredito no perdão. Eu acredito em segundas chances. Eu acredito em Kevin Hart", escreveu.

Nas redes sociais, no entanto, a repercussão não foi boa. Internautas criticaram a intervenção de Ellen, que é homossexual e casada com uma mulher, afirmando que ela está dando um "passe livre" para comentários homofóbicos.

Em dezembro, Hart foi anunciado como o apresentador do Oscar, mas desistiu 48 horas depois por causa de uma polêmica envolvendo tuítes homofóbicos que postou há mais de 10 anos. Dirigentes da Academia teriam dito para ele que, por causa dos tuítes, ele deveria escolher entre pedir desculpas ou perder o trabalho. "Escolhi descartar a desculpa. A razão pela qual faço isto é porque já falei sobre isto diversas vezes", afirmou Hart, 39 anos, em um vídeo no Instagram postado na ocasião.

Embora Ellen DeGeneres não tenha dito com quem conversou na Academia, ela revelou que eles querem que Hart retorne. "Queremos que ele apresente. Sentimos que, talvez, ele tenha entendido errado ou tenha lidado errado com o que dissemos. Ou, talvez, tenhamos dito a coisa errada", disse DeGeneres revelando a resposta da Academia.

Agora, com a intervenção de DeGeneres, Hart poderá voltar a apresentar o Oscar e finalmente realizar o seu sonho. O humorista já tinha se manifestado em ocasiões anteriores que queria ser o apresentador. "Seria algo que eu com certeza faria apenas para falar: 'Consegui isso na minha carreira'", disse em entrevista em 2017.

No Twitter, usuários rebateram a postura. "Eu sinto que se você não é mais homofóbico, você não deveria se importar em pedir desculpas", diz um dos posts. Outros chegaram a dizer que a defesa de Ellen "foi uma traição".

Veja a repercussão negativa sobre Ellen DeGeneres: