Topo

Música

Morte de DJ Avicii não tem "pista criminal", diz fonte policial de Omã

Reprodução/Facebook
Tim Bergling, também conhecido como DJ Avicii, tinha 28 anos Imagem: Reprodução/Facebook

21/04/2018 13h23

Uma fonte policial de Omã disse neste sábado (21) que não havia suspeitas de uma ação criminal na morte do DJ sueco Avicii, encontrado morto em Mascate, capital do país.

A fonte, que falou sob condição de anonimato, disse à AFP que foram realizadas duas autópsias e "confirmamos totalmente que não existe pista criminal em sua morte".

Avicii, um dos DJ mais famosos do mundo e colaborador para o sucesso global da música eletrônica, morreu na sexta-feira em Omã aos 28 anos, tinha anunciado na sexta-feira seu representante.

Leia mais

Dois anos depois de se aposentar da atividade, apesar de muito novo, o DJ sueco foi encontrado morto em Mascate, capital de Omã, informou um comunicado, sem apontar as causas de sua morte, embora a pista criminal já tenha sido descartada.

Morte choca fãs

Dono de dois dos maiores hits de 2013, "Wake Me Up" e "Hey Brother", Avicii, cujo nome é Tim Bergling, foi diagnosticado com pancreatite aguda, em parte causada pelo excesso de bebida alcoólica. Desde 2016, ele já estava com a saúde frágil e muito magro, e falou publicamente sobre os problemas que o levaram a se afastar da música e sobre sua relação conturbada com a fama.

A notícia da morte do DJ foi confirmada pelo representante do artista: "É com profundo pesar que anunciamos a perda de Tim Bergling, também conhecido como Avicii. Ele foi encontrado morto em Muscat, Omã, na tarde desta sexta-feira, 20 de abril. A família está arrasada e pedimos a todos para respeitar a privacidade deles nesta hora difícil. Nenhuma declaração adicional será dada".

Fãs e amigos de Avicii ficaram chocados com a notícia e prestaram homenagens nas redes sociais. "Uma alma linda, apaixonada e talentosa, com muito mais a fazer. Meu coração está com a família dele. Deus te abençoe, Tim", escreveu Calvin Harris.