Topo

Música

Devastado, irmão de Avicii está em Omã para descobrir causa da morte do DJ

Amy Sussman/Invision/AP
DJ Avicii foi encontrado morto nesta sexta-feira (20) Imagem: Amy Sussman/Invision/AP

Do UOL, em São Paulo

21/04/2018 08h36

David Bergling, irmão de Avicii, já está em Omã, país da península Arábica, no Oriente Médio, para esclarecer a causa da morte do DJ, nesta sexta-feira (20). Representantes do produtor musical disse que a família está devastada. De acordo com o site TMZ, Avicii, que tinha 28 anos, deixou o resort em que estava hospedado, em Muscat, e foi para um hotel de luxo horas antes de ser encontrado morto.

O irmão está investigando os lugares em que Avicii foi com os amigos em seus últimos dias de vida para descobrir o que poderia ter provocado a morte do DJ. A família de Avicii é famosa na Suécia. Sua mãe, Anki Liden, e um outro irmão são atores de renome no país. 

Morte choca fãs

Dono de dois dos maiores hits de 2013, "Wake Me Up" e "Hey Brother", Avicii, cujo nome é Tim Bergling, foi diagnosticado com pancreatite aguda, em parte causada pelo excesso de bebida alcoólica. Desde 2016, ele já estava com a saúde frágil e muito magro, e falou publicamente sobre os problemas que o levaram a se afastar da música e sobre sua relação conturbada com a fama. 

A notícia da morte do DJ foi confirmada pelo representante do artista: "É com profundo pesar que anunciamos a perda de Tim Bergling, também conhecido como Avicii. Ele foi encontrado morto em Muscat, Omã, na tarde desta sexta-feira, 20 de abril. A família está arrasada e pedimos a todos para respeitar a privacidade deles nesta hora difícil. Nenhuma declaração adicional será dada".

Fãs e amigos de Avicii ficaram chocados com a notícia e prestaram homenagens nas redes sociais. "Uma alma linda, apaixonada e talentosa, com muito mais a fazer. Meu coração está com a família dele. Deus te abençoe, Tim", escreveu Calvin Harris.

Indicado duas vezes ao Grammy por melhor gravação dance, por "Levels" (2012) e por "Sunshine" (2013), ele foi eleito terceiro melhor DJ do mundo pela conceituada revista "DJ Mag" em um ranking dos cem melhores.

O DJ esteve no Brasil algumas vezes para se apresentar em festivais de música eletrônica. Em 2015, ele chegou a ser anunciado como uma das principais atrações da primeira edição brasileira da EDC (Electric Daisy Carnival), mas acabou cancelando todas suas apresentações no fim daquele ano.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!