Topo

Filmes e séries


Globo de Ouro deve ser mais divertido e menos politizado em 2019

Trae Patton/NBC/NBCU Photo Bank via Getty Images
Andy Samberg e Sandra Oh vão apresentar o Globo de Ouro 2019 Imagem: Trae Patton/NBC/NBCU Photo Bank via Getty Images

Jill Serjeant

De Los Angeles (EUA)

04/01/2019 11h38

O Globo de Ouro dará início à temporada de premiações do cinema americano no próximo domingo (6), e aparentemente Hollywood está em clima de festa e tem muito a comemorar.

Frutos de uma bilheteria global recorde de 41,7 bilhões de dólares em 2018, sucessos de público como "Nasce Uma Estrela", "Pantera Negra", "Bohemian Rhapsody" e "O Retorno de Mary Poppins" competirão pelos prêmios.

Neste ano o jantar informal e regado a álcool em Beverly Hills, organizado pela Associação de Imprensa Estrangeira de Hollywood, deve deixar a política de lado.

Os apresentadores da cerimônia, Andy Samberg e Sandra Oh --esta indicada como melhor atriz por "Killing Eve"--, dizem que almejam uma noite de diversão.

"Todos estão deprimidos, e talvez esta seja uma razão tão boa quanto qualquer outra para todos terem um tempinho para rir e comemorar", disse Samberg à publicação Hollywood Reporter.

Sandra disse não estar "nem um pouco interessada" em falar sobre o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, que tem sido alvo de ataques em premiações desde sua campanha eleitoral de 2016.

Getty Images
Oprah Winfrey fez discurso emocionante no Globo de Ouro 2018 Imagem: Getty Images

Um ano após #MeToo

No Globo de Ouro do ano passado, celebridades em massa compareceram vestidas de negro em solidariedade pelo escândalo de assédio sexual #MeToo que devastava Hollywood.

"Depois da eleição de Trump e do #MeToo, as pessoas sentiram que precisavam se pronunciar", disse Tim Gray, editor de premiações da Variety, revista especializada na indústria cinematográfica dos EUA.

"Este ano é 'vamos celebrar o trabalho'. Eles estão esperando a diversão do Globo de Ouro", acrescentou.

Lady Gaga, Idris Elba, Bradley Cooper e o veterano Dick Van Dyke estarão entre as dezenas de rostos famosos que marcarão presença no domingo.

A comédia ácida "Vice", sobre o ex-vice-presidente norte-americano Dick Cheney, lidera com seis indicações, inclusive para os atores Christian Bale, Sam Rockwell e Amy Adams.

Mas a competição pelas estatuetas de melhor comédia e musical é forte, e o drama histórico "The Favourite", a comédia romântica "Podres de Ricos", o filme de viagem dos anos 1960 "Green Book" e "O Retorno de Mary Poppins" disputam as honrarias.

Apesar de serem musicais, tanto "Nasce Uma Estrela" quanto "Bohemian Rhapsody", que tem Rami Malek no papel de Freddie Mercury, falecido vocalista do Queen, competirão na categoria mais prestigiosa de melhor drama. Eles concorrerão com três títulos que se concentram na temática racial: o filme de super-herói "Pantera Negra", "Infltrado na Klan" e "Se a Rua Beale Falasse".