PUBLICIDADE
Topo

Johnny Depp escreveu mensagens com sangue após discussão com ex-mulher

Johnny Depp usa bandana no rosto ao chegar para audiência em Londres - Getty Images
Johnny Depp usa bandana no rosto ao chegar para audiência em Londres Imagem: Getty Images

Colaboração para o UOL, em São Paulo

09/07/2020 19h46

Johnny Depp encarou hoje o terceiro dia do julgamento em que processa o News Group Newspapers, empresa detentora do jornal The Sun, por difamação. O caso aconteceu quando o jornalista Dan Wootton, funcionário do tabloide, acusou o ator em artigo escrito em abril de 2018 de ser um "espancador de mulheres".

Depp nega veementemente as acusações de ter sido violento com a ex-mulher Amber Heard, com quem foi casado entre 2015 e 2017.

No Royal Courts of Justice de Londres, Depp disse que Heard jogou uma garrafa nele, ferindo seu dedo gravemente. Segundo ele, era possível ver "o osso saindo" no corte causado pela agressão. Ele, então, escreveu mensagens no espelho usando o sangue que saía do ferimento.

"O dano no seu dedo foi muito sério, não foi? E muito doloroso?", questionou Sasha Wass, advogada do The Sun, recebendo a concordância do ator. Wass, então, perguntou por que ele não pediu ajuda médica de forma imediata. "Passaram horas e horas antes que você pedisse ajuda", argumentou ela. Na sequência, ela argumentou que, de acordo com Heard, o ator havia bebido uma garrafa de vodca e 10 comprimidos de ecstasy no dia da lesão.

A situação aconteceu em uma casa alugada pelo então casal na Austrália, enquanto ele trabalhava em "Piratas do Caribe: Homens Mortos Não Contam Histórias", lançado em 2017, mas filmado em 2015.

Depp disse que a briga começou quando ele e Heard discordaram sobre um acordo pós-nupcial. Ele alegou estar infeliz com seu trabalho no longa-metragem. "Em todos os outros filmes da série 'Piratas do Caribe', eu havia escrito tudo para o personagem (Capitão Jack Sparrow)", alegou. Ele também negou estar com ciúmes do ator Billy Bob Thornton, que trabalhava com Heard em outra produção em Londres.

O ator assumiu que a casa alugada foi destruída durante a estadia do ex-casal. Ele recordou os estragos no chão e nos sofás, dizendo que havia "bastante sangue" pelos cômodos. No entanto, assumiu apenas parte dos danos causados ao imóvel, e afirmou que foi Heard a responsável pela maioria deles. O prejuízo foi estimado em cerca de 100 mil libras (672 mil reais em cotação atual).

Nesta semana, durante o julgamento, Depp teve expostas fotos passando mal após cometer excessos de álcool e drogas, além de um café da manhã regado a cocaína, uísque e vinho.

Durante as audiências, Depp mencionou também o colega de profissão James Franco, a quem chamou de estuprador - el, no entanto, argumentou estar apenas usando as palavras utlizadas por Heard para descrever o astro de "Artista do Desastre" e "127 Horas". O ator foi acusado ainda de maltratar os cachorros de estimação de casal.

As fotos, publicadas pelo The Sun, datam de 2013 e mostram uma mesa de café da manhã posta com tabaco, uísque, quatro carreiras de cocaína e um CD de Keith Richards, guitarrista dos Rolling Stones, com quem Depp já trabalhou. Na época, o ator filmaria um documentário sobre os Stones.

Em outra imagem, o ator é visto dormindo no chão, supostamente após abusar de drogas e álcool.

Amber Heard afirma que Depp sequer conseguia ir ao trabalho e que tentou por quatro horas acordá-lo. Amber alega ter sofrido agressão doméstica. Ela fez a acusação em um texto publicado na imprensa, o que motivou o processo do ator contra o grupo que edita o The Sun.

De acordo com o Daily Mail, a atriz também contou que os pets do casal sofriam. Um deles acabou comendo parte da maconha que Depp guardava. Outro, o yorkshire Pistol, foi segurado com a cabeça para fora da janela do carro, enquanto o ator estava alcoolizado. Depp teria ameaçado, segundo a defesa da atriz, colocar o cãozinho no microondas.

James Franco é chamado de estuprador

O ator James Franco, de "127 Horas" e "Homem-Aranha", foi chamado na audiência de "estuprador" por Johnny Depp. Em uma discussão em 2014, o ator teria usado termos chulos contra Heard, a acusando de gostar de transar com o "estuprador" James Franco.

Heard e Franco trabalharam juntos no filme "Segurando as Pontas". Nesta época, Depp teria atacado a atriz com cubos de gelo e chutado uma cadeira que a teria atingido, em um dos episódios de violência doméstica pelos quais é acusado.

Sasha Wass, representante do The Sun, afirmou, na audiência. "Você estava com uma raiva cega, querendo saber como ela gostava de Franco. Estava tão bravo que deu um tapa nela nesta discussão", acusou ela.

Depp negou a acusação e afirmou que só se referiu a ele como estuprador por Heard ter mencionado que Franco estaria se insinuando sobre ela. "Foi uma palavra que me veio à cabeça quando ela descreveu essa situação para mim. Ela disse que ele se inclinou sobre ela, dizendo que iria beijá-la e que teve de correr para evitar seus avanços", alegou Depp. "Se eu usei a palavra estuprador, foi porque ela a usou."

Entretenimento