PUBLICIDADE
Topo

EUA: Kanye West anuncia candidatura, mas prazo já encerrou em seis estados

Kanye West precisaria recolher assinaturas necessárias para incluir seu nome de candidato independente nos estados que ainda estão abertos - Kevork Djansezian/Getty Images
Kanye West precisaria recolher assinaturas necessárias para incluir seu nome de candidato independente nos estados que ainda estão abertos Imagem: Kevork Djansezian/Getty Images

Do UOL, em São Paulo

06/07/2020 10h02Atualizada em 06/07/2020 11h17

O rapper Kanye West anunciou no sábado que estava entrando na corrida presidencial dos Estados Unidos de 2020.

Pelo Twitter, Kanye disse: "Devemos cumprir a promessa da América confiando em Deus, unificando nossa visão e construindo nosso futuro. Estou concorrendo à presidência dos Estados Unidos".

Aos 43 anos, o cantor e empresário se apresenta como um candidato independente para ocupar a Casa Branca. Contudo, seis estados norte-americanos já encerraram o prazo para inscrição de nomes que vão concorrer ao cargo nas cédulas de votação.

Segundo a plataforma "Ballotpedia", West já perdeu o período de inscrição na Carolina do Norte, que era até dia 3 de março, no Texas, com a data proposta até o dia 11 de maio, e em Nova York, com o prazo encerrado em 26 de maio.

O cantor também não terá seu nome nas células nos estados de Maine, Novo México e Indiana, que fecharam o período de inclusão nos dias 1, 25 e 30 de junho, respectivamente.

Nos estados que ainda estão abertos, Kanye West precisaria correr contra o tempo: ele precisaria apresentar uma plataforma de campanha e, principalmente, coletar o número exigido de assinaturas de cada estado.

As eleições norte-americanas permitem ao candidato apresentar seu nome na Comissão Federal de Eleições sem um prazo definido.

Desde 2015, Kanye West vinha demonstrando interesse em concorrer ao mais alto cargo da vida pública norte-americana. Em uma premiação da MTV, ele disse que pensava em lançar sua candidatura em 2020.

Apoio de Kardashian e Elon Musk

Se a candidatura vai decolar ou não, Kanye já conta com sinal positivo de Elon Musk, CEO da Tesla e da SpaceX.

O empresário demonstrou seu apoio respondendo o tuíte de West: "Você tem meu total apoio!".

No ramo das celebridades, Kim Kardashian também acenou positivamente para a aspiração do marido. Ela retuitou o anúncio do cantor com uma bandeira dos Estados Unidos.

Segundo a revista "Forbes", Kanye West foi uma das personalidades mais bem pagas de 2020.

O rapper já demonstrou ser simpatizante do governo de Donald Trump, mesmo o presidente sendo alvo constante de críticas das comunidades negras do país.

Os recentes protestos pela defesa das vidas negras focavam na figura de Trump, pedindo revisões nos procedimentos policiais que violentavam os negros.

Kanye apoiou as manifestações "Black Lives Matter" e, de acordo com a CNN, ele doou cerca de R$ 10 milhões para a família de George Floyd, morto após ser sufocado por um policial branco. Ele também disponibilizou um plano de educação para a filha de Floyd.

Rap gringo