PUBLICIDADE
Topo

Música

'Deus me poupou', diz pai de Gabriel Diniz um ano após a morte do cantor

O cantor Gabriel Diniz - AgNews
O cantor Gabriel Diniz Imagem: AgNews

Renata Nogueira

Do UOL, em São Paulo

27/05/2020 04h00

Há exatamente um ano o Brasil perdia um talento da música popular. Gabriel Diniz morreu em um acidente aéreo em 27 de maio de 2019, no auge de sua carreira. A voz que havia agitado o verão e o Carnaval com o hit "Jenifer" calou-se de forma precoce aos 28 anos.

A data não passará em branco. GD, como era carinhosamente conhecido, vai ganhar muitas homenagens. A família transmite hoje, às 20h, uma missa para celebrar a memória do cantor. A cerimônia poderá ser vista no canal do YouTube e no Instagram. Futuramente, Gabriel também vai ganhar um memorial em João Pessoa, cidade em que vivia e que o abraçou como filho.

O UOL conversou com Cizinato Diniz, pai de Gabriel Diniz, para saber como está a família um ano após a tragédia. Ele diz encontrar forças na religião católica e no carinho dos fãs, que seguem dedicados e sempre em contato com ele.

Tem fãs que falam comigo diariamente e ainda choram.

Cizinato Diniz, pai de Gabriel Diniz

"Eu deixo meu número de WhatsApp aberto e eles me procuram. Alguns pedem que eu grave áudio, pois acham minha voz semelhante a dele. Eu faço, pois vejo a carência do pessoal e não custa nada fazer isso."

Cizinato Diniz - Reprodução/Instagram - Reprodução/Instagram
Cizinato Diniz com o filho, Gabriel Diniz
Imagem: Reprodução/Instagram

Conhecido por sua serenidade, Seu Cizi explica que a fé e o apoio constante dos fãs do filho o ajudam a viver seu luto.

"Sinto que sou sustentado por isso para não sentir aquele impacto da emoção forte. De certa forma Deus me poupou e está me poupando ainda, mas em alguns momentos já começo a sentir algumas coisas. É como se ele me segurasse e fosse soltando aos poucos para eu ir sentindo gradativamente até me acostumar."

Missa online

Gabriel Diniz será homenageado com uma missa online. A cerimônia será realizada em uma igreja em João Pessoa perto da casa onde ele vivia. No local, estarão presentes apenas o padre, o pai e a mãe do artista, duas cantoras e a equipe de transmissão, que vai garantir a presença dos fãs ainda que em um momento de pandemia.

A celebração ficará a cargo do padre Carlos, que se aproximou da família após ter feito as cerimônias religiosas na despedida de GD, há um ano.

"Eu quis fazer com ele porque ele se identificou muito com o Gabriel. Ele disse que nunca tinha tido um amigo morto. Isso porque quando o Gabriel faleceu, ele pode conhecer a história dele e se apaixonou. Hoje ele tem meu filho como um amigo, mesmo sem ter tido o conhecido em vida. E eu devolvi falando que eu nunca tinha tido um amigo padre, e hoje tenho. Criou-se uma ligação muito forte entre a gente."

Milhões de amigos

O Instagram de Gabriel Diniz segue ativo e a conta é atualizada pelo pai. No perfil, 4,6 milhões de pessoas seguem compartilhando as memórias alegres que ficaram registradas ali. Entre elas, os vários momentos vividos ao lado de grandes amigos, como Wesley Safadão. A pedido do UOL, o cantor enviou um depoimento:

O Gabriel não era um cara no palco e outra pessoa dentro de casa. Ele era mesmo aquela pessoa alegre, divertida. Um cara diferenciado.

Wesley Safadão, cantor

Gabriel Diniz e Wesley Safadão - Reprodução/Instagram/wesleysafadao - Reprodução/Instagram/wesleysafadao
Gabriel Diniz e Wesley Safadão
Imagem: Reprodução/Instagram/wesleysafadao

"O Gabriel sempre teve certeza que ele faria sucesso. Isso foi uma das coisas que mais me chamou a atenção nele. Graças a Deus tive momentos maravilhosos que eu pude compartilhar com ele. Quando eu pensava que eu estava dando uns toques para o Gabriel Diniz, na verdade eu estava aprendendo muito com ele também."

Ouça o depoimento completo de Wesley Safadão sobre o amigo GD:

Memórias preservadas

A memória de Gabriel Diniz também seguirá viva em um prédio comercial em João Pessoa que Cizinato Diniz planeja construir após o fim da pandemia. Lá, ele fará uma espécie de museu onde estarão reunidos itens que marcaram a carreira musical e também objetos pessoais do filho. A homenagem póstuma terá caráter beneficente.

"Vou fazer um centro empresarial Gabriel Diniz em um terreno que já tenho e, dentro dele, terá um espaço direcionado para o meu filho, com todas as coisas dele. As músicas, os vídeos, tudo. Tenho a bracelete de quando ele nasceu, o papel timbrado com o formato dos pézinhos, o primeiro sapatinho, tudo da vida dele contaremos lá. O intuito disso é abrir para a visitação dos fãs e cobrar um valor bem baixo de ingresso, que será doado para instituições de caridade."

Música