PUBLICIDADE
Topo

Oscar: Academia explica ausência de Luke Perry e Cameron Boyce em tributo

Luke Perry em Riverdale - Reprodução
Luke Perry em Riverdale Imagem: Reprodução

Colaboração para o UOL, de São Paulo

11/02/2020 21h56

A cerimônia do Oscar 2020 já pode ser considerada histórica por conta das escolhas dos votantes, que pela primeira vez premiaram um filme estrangeiro como o melhor do ano na categoria principal —no caso, "Parasita", de Bong Joon-Ho, que venceu mais 3 prêmios (Direção, Roteiro Original e Filme Internacional).

No entanto, uma das reclamações que a premiação recebeu fez um enorme barulho nas redes sociais: a omissão de atores populares na seção "In Memoriam", que relembra os artistas falecidos no decorrer do ano. Fãs de Cameron Boyce e Luke Perry reclamaram publicamente sobre a falta dos dois entre os homens e mulheres da indústria que morreram em 2019 e no começo deste ano.

Em uma nota oficial, a Academia se explicou. "A Academia recebe centenas de pedidos de colegas amados da indústria para o in memorian. Um comitê executivo considera a lista e faz a seleção baseada no tempo limitado da homenagem", disse o primeiro trecho do documento.

Em seguida, a Academia explicou que todos os citados têm seus nomes inseridos no memorial mantido no site da organização. "Todos os pedidos são registrados no Oscar.com e ficam no site o ano todo (ou seja, até a próxima premiação)".

Luke Perry, de 52 anos, esteve em um dos filmes indicados neste ano —em "Era Uma Vez... Em Hollywood", de Quentin Tarantino— e morreu em março do ano passado, vítima de AVC.

Cameron Boyce, um dos atores mais conhecidos da Disney, morreu dormindo aos 20 anos em julho, durante o sono, por conta de uma convulsão. Além deles, os atores Michael J. Pollard e Jan-Michael Vincent também deixaram de ser citados no segmento, mas não foram esquecidos pelo público.

Entre os brasileiros, o cineasta Fábio Barreto, de "O Quatrilho", indicado ao Oscar de filme estrangeiro em 1996, também foi deixado de fora da homenagem. O diretor carioca morreu em 2019 após passar dez anos em coma, em decorrência de um grave acidente de carro.

Por outro lado, Kobe Bryant (morto em um acidente de helicóptero no fim de janeiro) e Kirk Douglas (que morreu na semana passada aos 103 anos) foram incluídos na homenagem, que contou com Billie Eilish cantando "Yesterday", dos Beatles.

Oscar