PUBLICIDADE
Topo

Site elege Rambo e X-Men: Fênix Negra entre os dez piores filmes do ano

Sylvester Stallone em cena de Rambo: Até o Fim (2019) - Yana Blajeva/Divulgação
Sylvester Stallone em cena de Rambo: Até o Fim (2019) Imagem: Yana Blajeva/Divulgação

Do UOL, em São Paulo

19/12/2019 13h28

Um grupo de críticos de cinema foi convidado pelo site The Hollywood Reporter para escolher os 10 piores filmes lançados em 2019.

Os críticos selecionaram desde grande produções, como Rambo: Até o Fim e X-Men: Fênix Negra, além de filmes de terror e animações, que causaram reações negativas.

A animação Cães do Ártico, disponível na Netflix e protagonizada por Jeremy Renner, foi chamada de "terrível".

Cats, inspirado no musical da Broadway e que só estreia no Brasil em janeiro, foi decepcionante apesar do elenco estrelado com Judi Dench, Ian McKellen, James Corden, Jennifer Hudson, Idris Elba, Rebel Wilson e Taylor Swift. Os críticos definiram os híbridos de humanos com gatos como "estranhos na melhor das hipóteses, assustadores na pior delas".

Matthew McConaughey e Anne Hathaway tampouco se salvaram. Calmaria que é descrito como "um ambiente cheio de personagens loucos".

Os filmes de terror são representados por A Assombração de Sharon Tate. Estrelado por Hillary Duff, os críticos americanos dizem que Tate "merece mais na morte do que esse exercício pesado de exploração".

Rambo: Até o Fim é considerado pelos críticos um filme indigno de finalizar a franquia. "Parece o piloto de uma série de televisão de Rambo".

Nem os melhores acertam sempre. O diretor Brian de Palma surge na lista com Dominó. Protagonizado por Nikolaj Coster-Waldau, de Game of Thrones, o filme não empolgou e também entrou na lista.

O casal Sam Taylor-Johnson e Aaron Taylor-Johnson, que trabalham juntos na atuação e direção, é responsável pelo "elefante na sala" da fila. O filme Um Milhão de Pedacinhos foi considerado batido pelos críticos.

Mas o verdadeiro campeão do péssimo foi o ator John Travolta que estrela dois filmes escolhidos. Trading Paint (Pintura Comercial, em tradução livre) e O Fanático não empolgaram nem os críticos e nem a bilheteria.