PUBLICIDADE
Topo

Filmes e séries


Porta dos Fundos e religião: relembre especiais que viraram polêmica

Divulgação
Imagem: Divulgação

Leonardo Rodrigues

Do UOL, em São Paulo

12/12/2019 04h00

Já é tradição do Porta dos Fundos, tal qual a ceia de Natal das famílias brasileiras. A cada vídeo publicado pelo grupo parodiando passagens bíblicas, líderes religiosos e conservadores tratam de se manifestar em repúdio a uma abordagem considerada desrespeitosa e profana, símbolo de uma suposta intolerância religiosa.

No caso dos especiais de Natal, tradicionalmente lançados em dezembro com histórias e personagens das escrituras, a grita costuma ser ainda mais ruidosa, com denúncias, processos movidos na Justiça e troca de farpas com integrantes nas redes sociais.

Neste ano, a paródia da vez, Primeira Tentação de Cristo, causou mais uma vez a ira de representantes religiosos, da Record TV e de políticos como o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL), que a classificou como um acinte aos cristãos, cerca de 86% dos brasileiros.

Alvo de boicotes, o episódio mostra Jesus Cristo prestes a completar 30 anos, quando é surpreendido com uma festa de aniversário ao voltar do deserto, onde se descobre gay e começa a namorar outro rapaz, Orlando (Fábio Porchat) (veja o vídeo abaixo).

Relembre abaixo as polêmicas de outros especiais de Natal do grupo lançados desde 2013.

Se Beber, Não Ceie (2018)

O especial provocou revolta de religiosos por satirizar um episódio bíblico usando como inspiração o filme Se Beber, Não Case. A história mostra apóstolos acordando de ressaca no dia seguinte à última ceia e percebendo que Jesus Cristo havia sumido. Também lançado na Netflix, o filme ganhou o Emmy internacional na categoria melhor comédia.

A Arca de Noé (2017)

Narrado como falso documentário, conta como Deus interpelou Noé para construir sua famosa arca. Deus chega por acaso —ele queria mesmo era falar com o padre Fábio de Melo— e precisa lidar com um construtor picareta e preguiçoso, que usa madeira MDF em vez madeira tradicional e estoura os prazos para criar a embarcação.

Jesus Cristo (2015)

Quatro esquetes baseadas na trajetória de Jesus são apresentadas, com Fábio Porchat interpretando o filho de Deus da lavagem de pés à pós-crucificação. José (Gregório Duvivier) e Maria (Clarice Falcão) vão a um programa de TV para revelar a Cristo que, na verdade, ele é filho de Deus (Gabriel Totoro), com direito a teste de DNA e barraco no ar, ao melhor estilo Ratinho.

Velhos Testamento (2014)

O especial de 2014 entrevista Inri Cristo e traz histórias adaptadas do Antigo Testamento. Em uma delas, Deus (Fábio Porchat) tenta convencer Moisés (Luis Lobianco) a escrever os Dez Mandamentos, mas na pele de um homem negro (Babu Santana). Racista, ele duvida que está diante do Todo Poderoso e só se convence quando ele volta na figura de homem branco (Fábio Porchat).

Especial de Natal (2013)

Em seu primeiro especial natalino, o Porta dos Fundos retrata, entre outras passagens, Jesus Cristo (Gregório) apresentando aos pais (Júlia Rabello e Antonio Tabet) uma seguidora, Maria Madalena (Letícia Lima), como se fosse uma namorada. Ele tenta desconversar quando o assunto cai na profissão da moça, supostamente uma prostituta —versão nunca confirmada pela Igreja.

Filmes e séries