Topo

Valesca chama autores de Beijinho no Ombro e lança funk contra machismo

Valesca Popozuda - Reprodução/Instagram/valescapopozuda
Valesca Popozuda Imagem: Reprodução/Instagram/valescapopozuda

Paulo Pacheco

Do UOL, em São Paulo

14/11/2019 11h01

Resumo da notícia

  • Valesca Popozuda lança hoje sua nova música, Furduncinho
  • Cantora chamou os autores de seu maior sucesso, Beijinho no Ombro
  • Funk exalta o prazer feminino e tem o bordão "Elas que lutem"

Valesca Popozuda chamou velhos conhecidos para bombar uma nova música no verão. A funkeira lançou hoje Furduncinho, composta pelos autores de seu maior sucesso, Beijinho no Ombro (2013): André Vieira e Wallace Vianna, que com Pedro Breder fundaram a produtora Hitmaker.

Com aquele teor sexual conhecido dos hits de Valesca, Furduncinho exalta o prazer feminino e o lado "cachorrona mesmo" da funkeira. "Tu quer cachorrada, eu sou a dona do canil" e "O amor acaba, a putaria não tem fim. Mais safada do que eu, só duas de mim" são alguns dos versos da música, que também tem uma versão "light" (com "ousadia" no lugar de "putaria").

Valesca Popozuda e o trio da Hitmaker, que compôs Furduncinho - Reprodução/Instagram/valescapopozuda
Valesca Popozuda e o trio da Hitmaker, que compôs Furduncinho
Imagem: Reprodução/Instagram/valescapopozuda
"Eles também compuseram Eu Sou a Diva que Você Quer Copiar, Pimenta e Sou Dessas. Depois, cada um seguiu para um lado e eu, para outro. Hoje, retomamos nossa parceria, mais atual. Como eles já me conhecem bastante, é muito mais fácil escrever dando a minha cara para a música. Não adianta eu falar e não ter sentido", diz Valesca ao UOL.

Valesca fez questão de incluir a frase "Elas que lutem", que virou bordão nas redes sociais mas antes era conhecido apenas pela comunidade LGBTQ+, como aconteceu com Beijinho no Ombro. Furduncinho ainda ganhará clipe, que será gravado no fim do mês.

"Quero mostrar a liberdade sexual da mulher. Sempre quero continuar falando sobre isso, a escolha de querer uma ou duas pessoas em uma noite. Furduncinho vem com essa linguagem de trazer esse empoderamento de novo, de falar, de guerrear contra esse machismo que persegue a gente", explica a cantora.

Funk