Topo

Música

Donos do hit "Blurred Lines" são condenados por plagiar Marvin Gaye

Getty Images
25.ago.2013 - Robin Thicke canta "Blurred Lines" no palco do VMA 2013 Imagem: Getty Images

Caio Coletti

Colaboração para o UOL

13/12/2018 15h11

Pharrell Williams e Robin Thicke, além de seus parceiros de produção no hit "Blurred Lines", terão que pagar um total de quase US$ 5 milhões para a família do músico Marvin Gaye. O processo de plágio foi decidido nesta quinta-feira (13), segundo a "Entertainment Weekly".

A família de Gaye acusou os donos do hit de plágio pela primeira vez em 2013, notando semelhanças entre "Blurred Lines" e "Got to Give it Up", lançada pelo músico em 1977. Advogados de Pharrell e Thicke arrastaram o processo pelas cortes americanas, contestando diversas decisões em favor da família de Gaye.

O acordo final entre as duas partes do processo divide a soma de US$ 5 milhões entre a empresa de direitos autorais de Williams, More Water From Nazareth, e o próprio bolso dos dois artistas. Além disso, a família de Gaye vai receber uma parte dos royalties conseguidos por "Blurred Lines" a partir de 2019.

O processo foi considerado polêmico porque, para muitos especialistas em direitos autorais, "Blurred Lines" e "Got to Give it Up" não tinham semelhanças significativas na melodia. "A família de Marvin Gaye está clamando ter propriedade de todo um gênero, e não de um trabalho específico", escreveram os advogados um dos apelos de Thicke e Williams.

Dois dos filhos de Gaye negaram a acusação, e definiram a vitória judicial como "uma vitória para todos os músicos e criadores".