PUBLICIDADE
Topo

Rock in Rio: Plutão Já Foi Planeta exibe nomes de crianças mortas no Rio

Palco do Plutão Já Foi Planeta exibe número de crianças mortas em 2019 no Rio de Janeiro - Reprodução/Multishow
Palco do Plutão Já Foi Planeta exibe número de crianças mortas em 2019 no Rio de Janeiro Imagem: Reprodução/Multishow

Do UOL

29/09/2019 17h05

Novos protestos contra a violência no Rio de Janeiro chegaram na abertura do terceiro dia de Rock in Rio 2019. A banda Plutão Já Foi Planeta e a convidada Mahmundi lembraram da morte da menina Ághata Félix, além de citar outras crianças que foram mortas este ano na cidade.

No final da música Alto Mar, que fechou a apresentação, a vocalista Natalia Noronha ergueu uma bandeira LGBT, enquanto Mahmundi discursou: "Vidas importam! Celebrem vidas, Rock in Rio. Vida, Rio de Janeiro! Vida de Ághata e todas as crianças, todas. Todas as vidas importam", disse a cantora. Nesse momento, o telão exibia números e nomes de crianças mortas na cidade, seguida pela hashtag #ÁgathaPresente.

Witzel critica "palanque" com Ághata

Minutos antes do show, o governador Wilson Witzel (PSC) participava de uma entrevista coletiva ao lado de Roberto Medina, presidente do festival. Ao ser questionado sobre os protestos no show da cantora Lellê, que na última sexta-feira pediu uma salva de palmas para Ághata, Witzel criticou o que chamou de "fazer palanque de criança".

"Querer fazer palanque de uma criança, ou de quem quer que seja, como palco de político, é uma indecência da oposição. Nós temos que respeitar a diversidade, mas quem embarca nessa história está dando eco a uma política perversa contra algo que está sendo bem feito", declarou o governador do Rio de Janeiro.

Hoje é o terceiro dia de Rock in Rio 2019, e as atrações no palco Mundo são Ivete Sangalo, Goo Goo Dolls, Dave Matthews Band e Bon Jovi. No palco Sunset, Plutão Já Foi Planeta e Mahmundi, Elza Soares e convidadas, Iza & Alcione e Jessie J agitam a galera. O festival retorna na quinta-feira (3 de outubro), com programação até o dia 6. São 14 horas de shows por dia, no Parque Olímpico do Rio de Janeiro, com nove palcos e espaços, além da programação nas arenas.