Topo

Filmes e séries


Damon Herriman: O Charles Manson de Era Uma Vez em Hollywood é o mesmo de Mindhunter

Damon Herriman como Charles Manson em Era Uma Vez em... Hollywood e em Mindhunter - Reprodução e Divulgação
Damon Herriman como Charles Manson em Era Uma Vez em... Hollywood e em Mindhunter
Imagem: Reprodução e Divulgação

Beatriz Amendola

Do UOL, em São Paulo

16/08/2019 04h00

Quem se aventurar a assistir Era Uma Vez em... Hollywood, que estreou ontem, e a segunda temporada de Mindhunter, que chega hoje à Netflix, vai se deparar com uma figurinha repetida: Charles Manson, interpretado nas duas produções pelo mesmo ator, o australiano Damon Herriman.

Conhecido por uma série de participações na TV - a principal como Dewey na série Justified -, Herriman faz sua dobradinha como Manson no momento em que o assassino está mais em evidência do que nunca. No último dia 9 de agosto, completaram-se 50 anos dos assassinatos da atriz Sharon Tate e mais quatro amigos, cometidos pelos seguidores de Manson - não por acaso, conhecidos como sua "família".

Interpretar uma figura tão conhecida e peculiar foi um desafio para Herriman. "É um dos papéis mais difíceis que já tive que fazer, com certeza, especialmente sabendo que as pessoas sabem quem ele é e como ele é. Há uma pressão extra na hora de fazer", disse o ator em entrevista recente à revista The Hollywood Reporter. "Ele era um cara muito complexo, não um vilão unidimensional. Ele parecia assustador em alguns momentos e completamente são em outros. É muito confuso para um ator tentar abarcar tudo isso".

Teaser dublado de Era Uma Vez em Hollywood

UOL Entretenimento

O trabalho de Herriman não foi necessariamente mais fácil por ele interpretar o mesmo personagem, uma vez que o filme de Quentin Tarantino e a série de David Fincher o retratam em fases distintas da vida. Era Uma Vez em... Hollywood se passa em 1969, tendo a iminência da morte de Tate como pano de fundo, enquanto Mindhunter traz Manson mais velho, já preso.

"É diferente por causa da diferença de idade", explicou o artista ao podcast Back To One. "No filme, ele é mais novo, está lá vivendo no rancho, usando drogas e transando. Ele está nesse universo do culto. E na cadeia ele é um homem incrivelmente amargo e raivoso. Havia uma certa leveza nele antes, mas nem parece a mesma pessoa quando você o vê na prisão. Ele está bem irritado na maior parte do tempo".

As duas produções foram gravadas com poucas semanas de diferença - primeiro veio a série e, depois, o filme. O trabalho de Herriman em Mindhunter, porém, não foi um empecilho para Tarantino no set de Era Uma Vez em... Hollywood. "Ele sabia que eu tinha feito, porque teria sido estranho manter aquilo em segredo, mas não falávamos muito disso", contou. "Ele só perguntou como tinha sido, ele não me pediu para fazer algo diferente. Já tinha vários elementos diferentes que eu havia encontrado nele, e eu estava diferente".

Depois de viver duas vezes um dos criminosos mais conhecidos do mundo, Herriman poderá ser visto ainda em outras duas produções este ano: o filme Judy and Punch, em que aparece ao lado de Mia Wasikowska, e a série Perpetual Grace, LTD, com Bem Kinglsey e Jimmi Simpson.

Veja o trailer da segunda temporada de Mindhunter

UOL Entretenimento