Topo

Filmes e séries


Casey Affleck comenta acusações de assédio: "A melhor coisa a fazer é ficar quieto"

Casey Affleck - Michal CIZEK/AFP
Casey Affleck Imagem: Michal CIZEK/AFP

Caio Coletti

Do UOL, em São Paulo

06/08/2019 14h00

Casey Affleck falou sobre as acusações de assédio sexual que ressurgiram na mídia após a ascensão do movimento #MeToo, que denunciou outros casos semelhantes na indústria do cinema. O ator contou porque, para ele, "a melhor coisa a fazer é ficar quieto" na situação de acusado.

Dois processos de assédio sexual foram abertos contra Affleck em 2010 por mulheres que trabalharam em Eu Ainda Estou Aqui, filme que ele dirigiu. Affleck negou as denúncias e entrou em acordo judicial com as acusadoras, pagando uma quantia não divulgada para evitar um julgamento.

"Eu não consigo imaginar que alguém é contra o movimento #MeToo", disse Affleck em entrevista ao podcast Armchair Expert. "Mas é algo muito difícil de abordar. Isso me assusta, principalmente porque os valores do movimento são os meus valores também. Foi assim que eu fui criado".

"A forma como algumas pessoas pensam sobre mim, ultimamente, é muito diferente de quem eu sou de verdade, o que é frustrante", continuou. "Não poder falar sobre isso foi difícil, porque eu queria apoiar [o movimento #MeToo], mas senti que o melhor a fazer era ficar quieto".

"De repente, meu nome está sendo mencionado por aí com um grupo de pessoas [ruins]. É como se tudo entrasse no mesmo julgamento. Eu ouvi algumas pessoas se perguntando sobre isso, se devemos fazer uma distinção entre casos piores [de assédio] e casos menos graves", comentou o ator.

"Eu acho que precisamos falar disso. Não dizer que certos tipos de assédio são aceitáveis e outros não, mas entender que, no contexto social em que estávamos antes, eles eram sistêmicos e aceitos, culturalmente. É preciso virar isso de cabeça para baixo para [o movimento] ser eficiente", disse ainda.

Arrependimento

Affleck reafirmou que sua memória dos incidentes relatados pelas mulheres que o processaram são bem diferentes daquelas que elas descreveram. "Precisei respeitar que alguém pode ter tido uma experiência [ruim], e absorver isso, mesmo que minha memória do incidente seja outra", definiu.

O ator concedeu que o clima no set de Eu Ainda Estou Aqui não era ideal. "Tínhamos festas demais, porque esse era o conteúdo do filme. E estávamos gravando tudo", comentou. "Foi confuso para todo mundo, e isso é minha responsabilidade".

"Isso não é algo que eu faria de novo. É preciso ouvir quando as pessoas reclamam, e eu ouvi. Elas disseram: 'Cara, não é legal fazer uma filmagem dessa forma. Foi errado, estava fora do controle'", completou.