PUBLICIDADE
Topo

Filmes e séries


Ted Bundy ganha filme: conheça mulheres que "sobreviveram" ao serial killer

Zac Efron em cena de Ted Bundy: A Irresistível Face do Mal - Divulgação
Zac Efron em cena de Ted Bundy: A Irresistível Face do Mal Imagem: Divulgação

Renata Nogueira

Do UOL, em São Paulo

25/07/2019 04h00

Chega hoje aos cinemas Ted Bundy: A Irresistível Face do Mal, filme com Zac Efron que traz mais uma versão da história real do assassino que matou mais de 30 mulheres nos anos 70 nos Estados Unidos. O serial killer já foi tema de outros longas, séries e documentários. A diferença do filme é trazer a história sob a ótica feminina de Elizabeth Kloepfer, que hoje usa o sobrenome Kendall. A mulher foi namorada de Ted na mesma época dos assassinatos e escreveu o livro The Phantom Prince: My Life with Ted Bundy, no qual o roteiro foi baseado.

Elizabeth Kendall é uma das sobreviventes que passou pela vida do assassino. Interpretada por Lily Collins, Liz mostra como o relacionamento com Ted Bundy era comum e o poder de persuasão do namorado fez com que ela continuasse ao lado dele mesmo quando as primeiras denúncias começaram a surgir. O tormento que sua vida se tornou após a prisão de Ted e o sentimento de culpa que carregou por décadas também estão bastante presentes na trama.

Molly, a filha de Liz Kendall que cresceu sob os cuidados do namorado da mãe, é outra sobrevivente. Há também Carole Ann, a mulher que chegou a se casar com Ted Bundy enquanto ele estava preso e é mãe de Rose, única filha do criminoso.

Ainda que brevemente, o filme também mostra Eleanor Cowell, a mãe do cruel assassino que pediu clemência ao juiz quando o filho foi condenado à morte. O serial killer confessou ter matado 36 mulheres antes de ir para a cadeira elétrica, em janeiro de 1989, apesar de suspeitas até hoje de que ele tenha tido feito muito mais vítimas.

Liz e Molly Kendall

Zac Efron, Morgan Pyle e Lily Collins são Ted Bundy, Molly e Liz Kendall em Ted Bundy: A Irresistível Face do Mal - Divulgação
Zac Efron, Morgan Pyle e Lily Collins são Ted Bundy, Molly e Liz Kendall em Ted Bundy: A Irresistível Face do Mal
Imagem: Divulgação

Liz Kendall era uma secretária e mãe solteira quando conheceu Ted Bundy em 1969 em um bar de Seattle. A aceitação que o então jovem estudante de direito teve de sua condição foi essencial para conquistá-la, já que o divórcio e a maternidade solo eram tabus na época. O filme dá a entender que Liz foi o grande amor da vida de Ted, que não deixou de procurá-la mesmo depois de se casar com Carole Ann, já na cadeia. No filme, a relação do assassino com a filha da namorada é mostrada como algo muito afetuoso e a menina chega até a mandar um desenho para o ex-padrasto enquanto ele está preso.

Apesar de o filme ter sido baseado em seu livro, Liz não quis participar dos eventos de lançamento. Pouco se sabe também de Molly - nome que a menina ganhou no filme. No livro da mãe, ela é chamada de Tina. Segundo a Esquire, as duas ainda vivem no Estado de Washington e - apesar de terem cedido os direitos da obra de 1981 para o filme - preferem ficar anônimas e longe dos holofotes.

Carole Ann e Rose Bundy

Kaya Scodelario é Carole Ann, mulher que se casou com o serial killer, em Ted Bundy: A Irresistível Face do Mal - Divulgação
Kaya Scodelario é Carole Ann, mulher que se casou com o serial killer, em Ted Bundy: A Irresistível Face do Mal
Imagem: Divulgação

No filme, não fica muito claro exatamente como Carole Ann e Ted Bundy se conheceram pela primeira vez, já que a personagem é mais explorada na segunda metade da trama quando muda toda sua vida para ficar com o assassino na Flórida, onde ele ficou preso depois de duas fugas. Na vida real eles trabalharam juntos em Olympia e, mesmo comprometido com Liz, há relatos de que já tentava algo com a amiga de trabalho. Carole foi uma das maiores defensoras da inocência de Ted e a relação deles se desenvolveu quando ele já estava preso.

A cena do casamento deles, quando Ted usa seus conhecimentos da lei e pede a mão de Carole Ann em frente ao juiz, aconteceu na vida real. Apesar de regras que não permitiam contato físico na cadeia, o filme dá a entender que Ted subornava os guardas para ter relações sexuais com Carole Ann. Do relacionamento deles nasceu a única filha biológica do assassino, Rose, em 1982. Ted e Carole Ann se divorciaram três anos antes de ele ser executado na cadeira elétrica.

Pouco se sabe sobre o paradeiro da ex-mulher e da filha do serial killer, que hoje teria 37 anos. Teorias apontam que Carole Ann mudou de nome para Abigail Griffin e se mudou para Oklahoma, onde se casou novamente e, desde então, vive uma vida pacata.

Filmes e séries