PUBLICIDADE
Topo

"Game of Thrones": Diretor explica por que Jon Snow não se despediu de Fantasma

O lobo Fantasma em cena da oitava temporada de "Game of Thrones" - Reprodução
O lobo Fantasma em cena da oitava temporada de "Game of Thrones" Imagem: Reprodução

Beatriz Amendola

Do UOL, em São Paulo

08/05/2019 10h12

Os fãs de "Game of Thrones" não ficaram nem um pouco felizes com o fato de Jon Snow não ter se despedido de seu lobo gigante, Fantasma, em "The Last of the Starks", o quarto episódio da oitava temporada de "Game of Thrones". Há, entretanto, uma boa razão para isso não ter acontecido.

Segundo David Nutter, diretor do capítulo, a complexidade dos efeitos especiais que seriam necessários para viabilizar a cena foi o principal obstáculo. "Como os lobos gigantes são, em parte, criações de computação gráfica, preferimos manter o mais simples possível. E acho que isso deixou a cena muito mais poderosa", disse.

Além da Muralha #4: Daenerys vai enlouquecer em "Game of Thrones"?

UOL Entretenimento

"Acho que manter Fantasma de lado funcionou melhor", completou Nutter, citando as despedidas anteriores de Jon, com Tormund e Sam. "Jon então sai andando sozinho, se vira para Fantasma e tem esse momento que eu achei muito, muito poderoso".

Para criar Fantasma, os profissionais de "Game of Thrones" precisam filmar um lobo de verdade e, então, aumentar seu tamanho na etapa de pós-produção - o que também explica a ausência de Fantasma na sétima temporada da série. "Lobos reais só se comportam de certas formas", disse o supervisor de efeitos especiais Jon Bauer em entrevista no ano passado, também ao Huffington Post.