Topo

Game of Thrones


Após batalha, "Game of Thrones" retorna com politicagem e mortes brutais

Missandei (Nathalie Emmanuel), Daenerys (Emilia Clarke) e Varys (Conleith Hill) em cena do quarto episódio da oitava temporada de "Game of Thrones" - Divulgação
Missandei (Nathalie Emmanuel), Daenerys (Emilia Clarke) e Varys (Conleith Hill) em cena do quarto episódio da oitava temporada de "Game of Thrones"
Imagem: Divulgação

Beatriz Amendola

Do UOL, em São Paulo

05/05/2019 23h21

ATENÇÃO: O texto abaixo contém spoilers do quarto episódio da oitava temporada de "Game of Thrones". Não leia se não quiser saber o que acontece.

Após a Batalha de Winterfell, que trouxe a derrota do Rei da Noite e seus White Walkers, parecia que "Game of Thrones" tinha pouca coisa a resolver em seus três episódios finais, cada um com cerca de 1h20 de duração. Mas só parecia. O que se viu no quarto episódio da oitava temporada, exibido hoje, foi que nem mesmo o fim da (suposta?) maior guerra de todas é capaz de trazer paz aos Sete Reinos, já novamente às voltas com politicagens e mortes brutais, daquelas sob medida para chocar os fãs.

Com suas atenções voltadas agora à luta contra Cersei (Lena Headey), que ocupa o Trono de Ferro em Porto Real, Daenerys não só teve sua liderança questionada nos bastidores como sofreu duas perdas gravíssimas: a de seu dragão Rhaegal, atingido pelas tropas de Euron Greyjoy (Pilou Asbaek), e a de Missandei (Nathalie Emmanuel), executada por Montanha (Hafthór Júlíus Björnsson) a mando de Cersei.

Além da Muralha #4: Daenerys vai enlouquecer em "Game of Thrones"?

UOL Entretenimento

Luto e celebração em Winterfell

O episódio teve início com uma cerimônia em homenagem aos mortos da Batalha de Winterfell. Daenerys e Sansa (Sophie Turner) apareceram se despedindo de Jorah (Iain Glen) e Theon (Alfie Allen), respectivamente, antes de Jon dar um discurso sobre como os combatentes deveriam sempre ser lembrados por terem protegido o reino dos vivos. Os corpos, dispostos em pilhas, foram queimados.

Depois, o luto deu lugar a uma celebração nos salões de Winterfell, com direito a muita bebida. Daenerys nomeou Gendry (Joe Dempsie), único filho do falecido rei Robert Baratheon, como lorde de Ponta Tempestade, em reconhecimento aos serviços prestados por ele na batalha. O rapaz foi ao encontro de Arya (Maisie Williams) e, emocionado, disse que a amava e a pediu em casamento. "Venha ser a lady de Ponta Tempestade", pediu, ajoelhado. A jovem Stark, porém, recusou a proposta: "Essa não sou eu".

Bran revelou a Sansa e Arya a real paternidade de Jon Snow - Divulgação
Bran revelou a Sansa e Arya a real paternidade de Jon Snow
Imagem: Divulgação

No salão, Daenerys se viu, subitamente, isolada - enquanto Jon Snow era celebrado por todos ao redor. Mais tarde, ela foi ao encontro dele, se declarou, e disse que preferia não saber que ele era, na realidade, filho de seu irmão Rhaegar Targaryen e postulante ao Trono de Ferro. Jon reafirmou que não queria ser rei e jurou se manter ao lado da Mãe dos Dragões. Ela então implorou que ele nunca contasse a ninguém, nem às irmãs, sobre sua verdadeira paternidade.

Enquanto isso, Jaime (Nikolaj Coster-Waldau), Brienne (Gwendoline Christie) e Tyrion (Peter Dinklage) brincavam em um jogo em que cada um deles deveria beber ao ouvir uma afirmação verdadeira sobre sua vida. As coisas azedaram, no entanto, quando o anão disparou para a cavaleira que ela era virgem. Brienne se levantou da mesa, e Jaime- muito para desgosto de Tormund - foi atrás da cavaleira em seu quarto, onde os dois transaram pela primeira vez.

Paternidade e politicagem

O clima de paz, claro, durou pouco. Em uma reunião de estratégia tensa, Daenerys não gostou nada de ouvir de Sansa que deveria esperar as tropas se recuperarem para atacar Porto Real - e Jon interveio a favor da rainha, o que irritou Sansa.

Ele foi convocado para uma reunião familiar no Bosque Sagrado, onde Arya logo disse que Daenerys não era uma "deles". Ao ouvir que também era um Stark, Jon hesitou, e Bran (Isaac Hempstead-Wright) lhe disse que só deveria revelar a verdade se quisesse. O protetor do norte, então, incumbiu o Corvo de Três Olhos de contar sua real origem às irmãs, que lhe haviam prometido guardar segredo.

A promessa não vingou. Após expressar novamente suas desconfianças em relação à Mãe dos Dragões em uma conversa com Tyrion, Sansa viu acender uma luz. "E se houvesse uma pessoa melhor?", perguntou ela ao anão. Ele, por sua vez, tampouco guardou para si a informação, compartilhando-a com Varys (Conleith Hill).

Cersei pretende se manter no Trono de Ferro com o auxílio de Euron - Divulgação
Cersei pretende se manter no Trono de Ferro com o auxílio de Euron
Imagem: Divulgação

O conselheiro, preocupado com o comportamento implacável de Daenerys, gostou bastante de ter uma alternativa na pele de Jon Snow - e depois rejeitou a ideia de Tyrion de casar os dois. "Ela é muito forte para ele, ela o fará se curvar às suas vontades, como já faz", argumentou, antes de insinuar que tomaria providências para tirar a Targaryen do caminho.

Perdas

Levando a guerra a Cersei, finalmente, Daenerys e Jon Snow se separaram: ela seguiria com os dragões e parte do exército até Pedra do Dragão, pelo mar, enquanto Jon iria com as tropas por terra até Porto Real.

Dany, no entanto, sofreu um revés em sua chegada à fortaleza. Seu dragão Rhaegal foi atingido em cheio por três grandes flechas disparadas pela frota de Euron Greyjoy e caiu no mar, sem qualquer chance de sobrevivência.

Depois, a artilharia do Greyjoy se voltou contra os navios de Daenerys, que ficaram avariados. Tyrion, Varys e Verme Cinzento (Jacob Anderson) tiveram de nadar até a costa de Pedra do Dragão para se salvar. Ao chegar lá, no entanto, o comandante dos Imaculados percebeu que Missandei estava desaparecida - e logo a série revelou que ela estava sob o poder de Cersei em Porto Real.

A vilã, aliás, traçou uma estratégia cruel para tentar conter Daenerys: ela fez a população de Porto Real se refugiar dentro da Fortaleza Vermelha, de forma que a Mãe dos Dragões não consiga atingi-la sem antes matar vários civis.

Agora Daenerys só tem um dragão restante - Divulgação
Agora Daenerys só tem um dragão restante
Imagem: Divulgação

Em Pedra do Dragão, abalada pela derrota, Daenerys jurou que tomaria o Trono de Cersei de qualquer forma, ignorando os apelos de Varys e Tyrion para poupar os moradores. "Jurei libertar o povo dos tiranos, e vou fazer isso a qualquer custo", declarou. Após muita insistência, porém, ela aceitou dialogar com Cersei para tentar negociar os termos da rendição da vilã.

O encontro, nas muralhas de Porto Real, passou longe de ser bem-sucedido. Tyrion tentou negociar, em vão, com Qyburn (Anton Lesser), a Mão de Cersei. Vendo que não tinha chances, porém, resolveu fazer um apelo direto à irmã, pedindo que ela se rendesse em prol do filho que esperava. Sem responder, Cersei limitou-se a aconselhar Missandei a dizer suas últimas palavras. Significativamente, a tradutora soltou um "Dracarys" antes de ser decapitada por Montanha, sob os olhares atônitos de Daenerys e Verme Cinzento.

Outros destaques

  • Jon Snow se despediu de muita gente em Winterfell, inclusive de Sam (John Bradley) e Gilly (Hannah Murray), que esperam um filho. Ele só não disse adeus ao seu lobo gigante, Fantasma, que apareceu sem parte de uma orelha, provavelmente por conta da batalha. Jon, aliás, pediu que Tormund levasse Fantasma para viver além da Muralha com os selvagens, onde ele poderia ser mais feliz.

  • Arya partiu de Winterfell, indo em direção ao Sul, e encontrou o Cão de Caça (Rory McCann) no caminho. A ele, confidenciou que não pretendia voltar ao lar. Será que ela pretende finalmente riscar Cersei de sua lista de nomes?

  • Por falar no Cão, ele teve um reencontro com Sansa. Sandor disse que, se ela tivesse fugido de porto Real com ele, não teria tido de lidar com Mindinho ou Ramsay Bolton. "Sem Mindinho ou Ramsay, eu ainda seria um passarinho", rebateu a Lady de Winterfell, mostrando o quanto mudou.
  • Bronn (Jerome Flynn) surgiu em Winterfell, munido da besta com a qual havia sido incumbido de matar Jaime e Tyrion, a mando de Cersei. Confrontando os irmãos, ele lembrou que o anão havia prometido dobrar o preço por qualquer oferta para matá-lo. Tyrion então ofereceu ao mercenário a posse de Jardim de Cima, o que foi prontamente aceito.
  • Ao saber que o exército de Cersei havia matado um dos dragões de Daenerys, Jaime decidiu deixar Brienne em Winterfell e partir para Porto Real. Ele, que antes estava resolvido ficar no Norte com a cavaleira, tentou sair na calada da noite. Brienne fez um apelo, dizendo que ele não era igual à irmã, mas em vão: Jaime lembrou várias atrocidades que cometeu por Cersei, incluindo o empurrão em Bran, e partiu, deixando a amada chorando copiosamente.

Mais Game of Thrones