PUBLICIDADE
Topo

Twenty One Pilots querem ser os melhores do mundo: "Por que não?"

Josh Dun e Tyler Joseph, baterista e vocalista do Twenty One Pilots, respectivamente - Daniel Reinhardt/Getty Images
Josh Dun e Tyler Joseph, baterista e vocalista do Twenty One Pilots, respectivamente
Imagem: Daniel Reinhardt/Getty Images

Osmar Portilho

Do UOL, em São Paulo

04/04/2019 04h00

A verdade é que Tyler Joseph e Josh Dun não sabiam muito bem o que estavam fazendo. Mas deu muito certo, e agora eles não querem parar. Quem garante a intenção é o próprio baterista do Twenty One Pilots, duo de Ohio, nos Estados Unidos, que volta ao Brasil como uma das principais atrações do Lollapalooza, no domingo, ao lado de Kendrick Lamar.

Em 2016, a dupla se apresentou no mesmo festival no meio da tarde e seu nome ainda aparecia tímido e pequenino no cartaz do festival. "Eu lembro que foi muito divertido. Os nossos fãs brasileiros são incríveis", disse Josh em conversa por telefone com o UOL. Naquela época, o Twenty One Pilots já desfrutava de certa popularidade, principalmente pelos hits "Ride" e "Stressed Out", que estão no álbum "Blurryface" (2015).

O cenário em 2019 é outro, e as pretensões muito maiores do duo. Agora, Twenty One Pilots aparece em letras garrafais no cartaz do Lolla.

"Nós queremos ser os melhores"

A reportagem pergunta para o baterista sobre a aspa acima, publicada em uma longa entrevista dada ao site britânico NME. Josh não rebate, não relativiza e muito menos nega a afirmação. "E por que não?".

"Se você está perseguindo algo, não importa o que seja, fique empenhado em ser o melhor. Por que não tentar o melhor que você puder e continuar melhorando a partir daí?", questionou.

Josh é enfático ao dizer que ele, Tyler e a equipe do Twenty One Pilots querem mais. "Em cada show nós sentamos com nossa equipe e conversamos sobre ideias de como podemos melhorar. Sempre queremos ideias diferentes. Tentamos nos desafiar para fazer algo melhor e diferente. Não queremos chegar em um ponto onde estejamos simplesmente acomodados e tristes".

O baterista Josh Dun toca trompete durante show do Twenty One Pilots - Alberto Pezzali/Pacific Press/LightRocket via Getty Images - Alberto Pezzali/Pacific Press/LightRocket via Getty Images
O baterista Josh Dun toca trompete durante show do Twenty One Pilots
Imagem: Alberto Pezzali/Pacific Press/LightRocket via Getty Images

Rock, rap, indie, pop...

O Twenty One Pilots tem cinco álbuns lançados. Seus últimos dois, "Blurryface" (2015) e "Trench" (2018), têm como característica absoluta a capacidade de unir fãs de rock, rap, pop, indie em um turbilhão inusitado de gêneros. O verso pode ter uma rima agressiva com cara de Eminem, mas o refrão pode te levar até uma melodia indie pop que soa como Death Cab for Cutie. É neste espectro quase absurdo de vasto que o Twenty One Pilots encontrou uma zona de trabalho que "une todas as tribos", como diria o meme de Dinho Ouro Preto.

A gente curtia vários tipos de música e decidiu tocá-los todos ao mesmo tempo.

A dupla tem músicas trabalhadas em densas camadas de programações eletrônicas com melodias pop que casam bem com as rádios. Mas Josh evita dar qualquer explicação complexa para explicar essa mistura que o duo propõe.

"Eu acho, na realidade, que a gente não sabia o que estava fazendo e nem se daria certo. Muito menos se faria sentido para as pessoas. Sempre quis fazer parte de uma banda que atravessasse diferentes gêneros e estilos. Quando isso conectou com as pessoas ficou mais legal ainda."

Tyler Joseph, vocalista do Twenty One Pilots - Kevin Mazur/Getty Images - Kevin Mazur/Getty Images
Tyler Joseph, vocalista do Twenty One Pilots
Imagem: Kevin Mazur/Getty Images

"Somos só dois caras"

A contagem de músicos no palco do Twenty One Pilots não condiz com o tamanho do som do duo, amparado principalmente pelas trilhas eletrônicas que acompanham suas músicas. No palco, Josh espanca sua bateria em um estilo que lembra muito uma de suas referências, Travis Barker (Blink 182), enquanto Tyler canta, rima e se reveza no piano e baixo. O grupo utiliza várias intervenções visuais que dão ambientes diferentes para as músicas. Eles usam máscaras, pintam os rostos e dão munição para seus fãs replicarem seus looks no público.

"Não tem nada especial ou maluco que se destaca entre mim e Tyler. Somos só dois caras que cresceram nos Estados Unidos, se conectaram musicalmente e escreveram algumas músicas. Não tem um segredo específico. São várias coisas que acontecem, é preciso uma combinação delas. E eu certamente não sei o que são essas coisas. De alguma maneira as pessoas se identificaram com isso e nos abraçaram. Se tem algo que faz tudo isso funcionar certamente são nossos fãs."

"Stressed Out"

No Spotify, "Stressed Out" bateu recentemente a marca de 1 bilhão de plays. No YouTube, o clipe já superou a marca há algum tempo e já conta com 1,7 bilhão de visualizações. Lançada em 2015 no álbum "Blurryface", a faixa é uma das responsáveis por fazer com que o som do duo se espalhasse nas ondas das rádios e do streaming. Josh Dun é extremamente honesto ao falar sobre sua expectativa com a canção, que julgava "não ter nada demais".

"Eu acho uma loucura o que aconteceu com essa música. Ela era somente mais uma do disco. Eu e Tyler não achamos que ela tivesse algo que se destacava. Mas aconteceu que tinha sim e ela decolou. Eu acho isso bom. Às vezes os artistas escrevem uma canção achando que ela vai ser um hit e no fim eles se dão conta de que nem gostavam tanto assim dela", brincou.

Marcado para subir ao palco Onix no domingo (7), o Twenty One Pilots é a união perfeita da mistura que tem dado cara para o Lollapalooza. O grupo sobe ao palco às 19h25, depois dos roqueiros do Greta Van Fleet e antes do headliner Kendrick Lamar, grande nome do rap. E tenha certeza que o hino pop/rap/rock/indie "Stressed Out" estará nesse setlist.

Nós sempre gostamos dessa música. Tocar ela ao vivo hoje não é nenhum tipo de fardo e nem nos deixa entediados. É algo que nos deixa muito orgulhosos.