PUBLICIDADE
Topo

Filha de Michael Jackson é internada após tentativa de suicídio, diz site

Paris Jackson - Getty Images
Paris Jackson Imagem: Getty Images

Felipe Pinheiro

Do UOL, em São Paulo

16/03/2019 17h26

Filha de Michael Jackson, Paris Jackson teria sido hospitalizada hoje após uma tentativa de suicídio. Em sua conta do Twitter, no entanto, ela negou as informações divulgadas pelo site TMZ, especializado em celebridades.

"Vão se ferrar seus mentirosos", disse a filha de Michael Jackson no Twitter.

O site havia informado que polícia recebeu chamadas de emergência da casa de Paris em Los Angeles, Estados Unidos, por volta das 7h30.

Segundo o TMZ, Paris cortou os pulsos e foi levada às pressas ao hospital. Mesmo após ela negar o incidente, o TMZ continuou sustentando a história e divulgou uma foto em que ela supostamente chegava em casa após ser liberada do hospital.

Neste mês, a filha de Michael já havia se indignado contra as acusações de pedofilia sofridas pelo pai no documentário "Deixando Neverland".

Paris se manteve firme em defender o rei do pop das acusações, alegando que ele era inocente. Para ela e os irmãos o documentário é considerado uma injustiça contra o cantor.

No Twitter, no início de março, Paris pediu calma aos fãs e disse que eles não deveriam ligar tanto para as "mentiras" divulgadas por tabloides. Tudo começou quando o site "Gay Star News" reportou que Paris estava preocupada com o impacto que o documentário poderia causar em sua carreira. A modelo, atriz e cantora respondeu: "Vocês levam minha vida muito mais a sério do que eu mesma".

"Eu sei que injustiças são frustrantes, e é fácil se irritar", continuou. "Mas reagir com uma mente calma é frequentemente melhor do que agir raivosamente. Além disso, faz bem dar uma relaxada".

Paris Jackson teve grande dificuldade em lidar com a morte do pai. Em 2013 ela tentou cometer suicídio e depois falou abertamente sobre a luta contra um quadro de depressão.

"Deixando Neverland"

Após a enorme repercussão do documentário "Leaving Neverland", supostas vítimas de Michael Jackson falaram pela primeira vez à TV sobre o caso, voltaram a denunciar abusos do cantor e detalharam, além do próprio assédio, particularidades, como um suposto "treinamento" que recebiam, para quando tivessem de testemunhar no caso, em julgamento.

Em entrevista à rede de TV CBS, Wade Robson criticou os familiares que defendem Michael Jackson: "Eu acho difícil de acreditar que eles achem que ter garotos ao redor dele seria por qualquer outro motivo que não fosse abuso sexual".

Robson gravou entrevista para a CBS junto com outro acusador, James Safechuck. Ambos dizem que Michael Jackson abusou sexualmente deles por anos, quando ainda eram crianças. A fala deles apareceu na terceira parte de um segmento especial sobre "Leaving Neverland" que durou três dias.

"Leaving Neverland" foi exibido nos Estados Unidos pela HBO. O polêmico documentário será transmitido pelo canal no Brasil em duas partes neste fim de semana.