PUBLICIDADE
Topo

BBC anuncia doc sobre Michael Jackson para concorrer com "Leaving Neverland"

Família de Michael Jackson diz já ter provado sua inocência na Justiça  - Reuters
Família de Michael Jackson diz já ter provado sua inocência na Justiça Imagem: Reuters

Leonardo Rodrigues

Do UOL, em São Paulo

27/02/2019 12h43

A rede britânica BBC anunciou hoje o lançamento de seu próprio documentário sobre Michael Jackson, que marcará os dez anos da morte do artista e concorrerá com o polêmico "Leaving Neverland", que trouxe novamente à tona os supostos casos de abuso infantil cometidos pelo cantor.

Com o título de "Michael Jackson: The Rise and Fall" ("Michael Jackson: Ascensão e Queda", em tradução livre), o filme estreará ainda este ano no Reino Unido e será focado na vida e obra de Michael, não apenas em polêmicas da carreira.

Dirigido por Jacques Peretti, a produção irá da infância do artista em Indiana e seguirá até seus últimos dias de vida, quando se preparava para a turnê "This Is It", que não chegou a acontecer.

"Jacques Peretti foi um dos comentaristas mais críticos de Michael Jackson sobre sua vida problemática e legado", disse o diretor da BBC Patrick Holland. "Quando ele veio a nós há um ano com a ideia de reavaliar [a carreira do cantor] dez anos após sua morte, nós imediatamente embarcamos no projeto."

"Sabíamos que o filme não fugiria das controvérsias que cercam Michael e seria um profundo olhar sobre as várias facetas da sua vida, que nos ajudaria a tentar entender o que fez ele ser o que era."

Polêmicas

A notícia sobre o novo documentário sobre o astro vem logo após o Channel 4, emissora britânica pública que coproduziu "Leaving Neverland", anunciar que irá exibir o filme na Inglaterra na semana que vem.

Destaque no Festival de Sundance, o filme resgata a história de Wade Robson e James Safechuck, jovens que supostamente foram abusados pelo artista quando frequentavam seu rancho nos anos 1990.

Inconformada com o documentário, a família de Michael Jackson, que contesta veementemente todas as acusações, chegou a processar o Channel 4 e a HBO por promover calúnias.