PUBLICIDADE
Topo

Oscar tem mais indicados LGBTQ+ do que nunca, segundo organização

Emma Stone em cena de "The Favourite" - Reprodução
Emma Stone em cena de "The Favourite" Imagem: Reprodução

Caio Coletti

Colaboração para o UOL

22/01/2019 13h44

De acordo com um levantamento da GLAAD, organização não governamental dos EUA, o Oscar 2019 merece aplausos pela inclusão de mais histórias LGBTQ+ do que nunca entre os indicados. Confira a lista completa, revelada nesta terça-feira (22), aqui.

A organização frisou que quatro dos oito nomeados à categoria principal da premiação, a de melhor filme, contam histórias LGBTQ+: "Bohemian Rhapsody", biografia do ícone bissexual Freddie Mercury; "Green Book: O Guia", que aborda também a homossexualidade do protagonista Don Shirley (Mahershala Ali); "A Favorita", que traz um triângulo amoroso-político entre três mulheres; e "Nasce Uma Estrela", em que o trabalho de Ally (Lady Gaga) em um clube de drag queens é parte importante do primeiro ato da trama.

"A lista de indicados ao Oscar lançada hoje reflete um ano simbólico para inclusão LGBTQ+ nos filmes, e sinaliza que a Academia e seus membros estão dando prioridade a histórias diversas, em um tempo no qual o público e os críticos estão clamando por isso", comentou Sarah Kate Ellis, presidente da GLAAD.

"A diversidade em toda a lista de indicados deveria ser celebrada, e sem dúvida vai levar à produção de mais filmes inclusivos, que mudam a nossa cultura", completou a executiva, falando á "Variety".

Vale lembrar que, nos últimos dois anos, a Academia premiou como melhor filme produções que incluíam histórias LGBTQ+: "Moonlight: Sob a Luz do Luar" venceu em 2017, enquanto "A Forma da Água" levou o troféu em 2018.

Indicados assumidamente LGBTQ+ também não faltaram: o roteirista gay Jeff Whitty foi lembrado na categoria melhor roteiro adaptado, por trabalhar ao lado de Nicole Holofcener em "Poderia Me Perdoar?"; o músico Marc Shaiman foi indicado a melhor canção original e melhor trilha sonora por "O Retorno de Mary Poppins";