Topo

Entretenimento


Militantes de extrema-direita são atacados a caminho de filme sobre Holocausto em Berlim

Gregor Fischer/Getty Images
Integrantes do grupo Alternative for Germany conversa com policial em Berlim Imagem: Gregor Fischer/Getty Images

De Berlim (Alemanha)

2019-02-11T12:12:00

11/02/2019 12h12

Militantes do partido de extrema-direita Alternativa para a Alemanha (AfD) ficaram levemente feridos ao serem atacados por um grupo de desconhecidos quando se dirigiam para a exibição de um documentário sobre o gueto judeu de Varsóvia no Festival de Cinema de Berlim (Berlinale), informaram veículos de imprensa alemães.

A polícia alemã informou nesta segunda-feira que quatro integrantes do partido foram agredidos com murros na tarde de ontem por um grupo com entre cinco e sete desconhecidos, que as vítimas identificaram como integrantes de coletivos de extrema-esquerda, o que provocou ferimentos leves em dois deles.

Os agredidos afirmaram que estavam a caminho do Kino International, uma das sedes da Berlinale, para a projeção do documentário "Who Will Write Our History" ("Quem Escreverá Nossa História", em tradução livre).

Os integrantes da AfD atendiam assim ao convite que foi feito a todos os membros do partido pelo diretor do festival, Dieter Kosslick, que se ofereceu para pagar de seu próprio bolso todos os ingressos dos militantes desta legenda que comparecessem ao cinema.

Não obstante, só seis filiados ao partido de extrema-direita aceitaram o convite para ver o documentário, segundo a organização do festival.

O filme, dirigido e escrito por Roberta Grossman, relata a história do arquivo secreto do gueto, iniciado em 1941 com o objetivo de registrar as horríveis condições que os judeus de Varsóvia suportavam sob o domínio do nazismo.

Os nazistas concentraram no gueto todos os judeus de Varsóvia e de outras localidades sob sua ocupação, em torno de 400 mil pessoas, muitas das quais foram deportadas dali para campos de concentração e extermínio. EFE

Mais Entretenimento