PUBLICIDADE
Topo

Brasil levará três filmes à mostra experimental do Festival de Berlim

Cena de "A Rosa Azul de Novalis", de Gustavo Vinagre e Rodrigo Carneiro - Reprodução
Cena de "A Rosa Azul de Novalis", de Gustavo Vinagre e Rodrigo Carneiro Imagem: Reprodução

De Berlim (Alemanha)

18/01/2019 16h04

O Brasil estará representado com três produções entre os 39 filmes que serão projetados na Forum do Festival de Berlim, mostra dedicada ao cinema experimental, segundo informou nesta sexta (18) a organização do evento.

O programa deste ano não pretende ser "uma espécie de lista dos melhores, mas reúne uma seleção de filmes que assumem riscos, adotam uma posição e se recusam a fazer concessões", afirma o comunicado.

"Alguns olham para trás na história do século 20, outros se centram no que está por vir e mesmo assim se mantêm ancorados no aqui e agora. Vários filmes tomam a palavra escrita como ponto de partida e fazem referências explícitas à literatura ou trabalham com cartas, poemas e outros escritos", acrescenta.

Estas referências literárias podem ser encontradas justamente em "A Rosa Azul de Novalis", de Gustavo Vinagre e Rodrigo Carneiro, um dos filmes que representarão o Brasil na 49ª edição desta seção fora de competição.

Neste retrato documental em transformação o apartamento em São Paulo de Marcelo, de 40 anos e soropositivo, se transforma em um verdadeiro cenário da sua vida.

Cena do filme  "Querência", de Helvécio Marins Jr. - Reprodução - Reprodução
Cena do filme "Querência", de Helvécio Marins Jr.
Imagem: Reprodução

Seus confidentes mais próximos parecem ser os seus livros, em particular o romance "Heinrich von Ofterdingen", de Novalis, do qual recita passagens completamente nu e em uma postura de leitura pouca ortodoxa.

Por sua vez, o documentário "Chão", de Camila Freitas, aborda o cultivo ecológico e a luta de um grupo de sem terras que desde 2015 ocupa parte de um terreno e exige sua redistribuição.

Este retrato de uma vida em resistência oferece uma aproximação ao dia a dia do trabalho no campo e ao ativismo político.

Também no Brasil rural transcorre o longa-metragem "Querência", de Helvécio Marins Jr., que narra a história de Marcelo, que deixa seu trabalho como vaqueiro após um assalto e encontra uma saída para a melancolia e uma nova vida como mestre de cerimônias em espetáculos de rodeio.

A 69ª edição do Festival de Berlim começa no próximo dia 7 de fevereiro com a projeção de "The Kindness of Strangers", da dinamarquesa Lone Scherfig.