PUBLICIDADE
Topo

'Bella Ciao': de música da Resistência Italiana a tema de 'La Casa de Papel'

Tóquio (Ursula Corberó) e Helsinki (Darko Peric) em cena da parte 4 de "La Casa de Papel" - Tamara Arranz/Netflix
Tóquio (Ursula Corberó) e Helsinki (Darko Peric) em cena da parte 4 de 'La Casa de Papel' Imagem: Tamara Arranz/Netflix

25/04/2020 21h13

"Una mattina, mi son svegliato/oh bella, ciao! Bella, ciao! Bella, ciao, ciao, ciao!/Una mattina, mi son svegliato/ed ho trovato l'invaso."

Assim começa a canção que virou símbolo da Resistência Italiana, "Bella ciao", entoada hoje a plenos pulmões por toda a Itália por conta do 75º aniversário da libertação do país do nazifascismo.

Curiosamente, a música, resgatada nos últimos anos por causa da série "La Casa de Papel", não era muito conhecida durante a Segunda Guerra Mundial e passou a ser associada ao movimento "partigiano" apenas no fim dos anos 1940, ganhando o mundo ao longo das décadas seguintes e virando um hino de liberdade.

Até hoje sua origem não foi muito bem esclarecida, mas há quem sustente que ela tenha se baseado em uma canção cantada por camponesas da Emilia-Romagna no início do século 20.

No entanto essa hipótese já foi desacreditada por especialistas no assunto, que acreditam que ela seja um conjunto de influências de músicas populares do norte da Itália.

"Bella ciao" já foi a trilha sonora de protestos em diversos cantos do planeta, como as manifestações pró-democracia em Hong Kong, em 2014, e os atos da praça Taksim, na Turquia, em 2013.

Também embalou campanhas eleitorais do partido de extrema esquerda grego Syriza, do ex-primeiro-ministro Alexis Tsipras.

Durante os mandatos de Silvio Berlusconi como chefe de governo, a música antifascista era frequentemente cantada em forma de protesto por partidos de esquerda italianos.

Entre os que já emprestaram sua voz à canção estão o cantor e compositor Giorgio Gaber, a banda Modena City Ramblers e o francês Yves Montand, alguns dos principais responsáveis por sua disseminação.

Confira abaixo a letra traduzida de "Bella Ciao":

Uma manhã, eu acordei, oh bela, tchau! Bela, tchau! Bela, tchau, tchau, tchau! Uma manhã, eu acordei e encontrei o invasor.

Oh partigiano, me leve embora, oh bela, tchau! Bela, tchau! Bela, tchau, tchau, tchau! Oh partigiano, me leve embora, pois sinto que vou morrer.

E seu eu morrer como partigiano, oh bela, tchau! Bela, tchau! Bela, tchau, tchau, tchau! E se eu morrer como partigiano você deve me enterrar.

Me enterrar lá em cima na montanha, oh bela, tchau! Bela, tchau! Bela, tchau, tchau, tchau! Me enterrar lá em cima na montanha, sob a sombra de uma bela flor.

E as pessoas que passarão, oh bela, tchau! Bela, tchau! Bela, tchau, tchau, tchau! E as pessoas que passarão te dirão: "Que bela flor".

Esta é a flor do partigiano, oh bela, tchau! Bela, tchau! Bela, tchau, tchau, tchau! Está é a flor do partigiano morto em nome da liberdade.